Conferência arrecada US$ 335 milhões de assistência à minoria rohingya

Ouvir /

Fundo vai beneficiar membros da comunidade em áreas do Mianmar e no Bangladesh; chefe humanitário, Mark Lowcock, alertou que crise não é isolada, mas ocorre após décadas de "perseguição, violação e deslocamento".

Mohammed Yasin, de oito anos, está entre as crianças rohingya que vivem no campo de Kutupalong, em Cox’s Bazar, no Bangladesh. Foto: Unicef/Brown

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

A conferência de Genebra sobre a crise de refugiados rohingya no Mianmar e no Bangladesh conseguiu arrecadar US$ 335 milhões de assistência. O pedido inicial era de US$ 434 milhões.

O valor foi anunciado no fim do evento na cidade suíça pelo alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi. A reunião juntou representantes das Nações Unidas, de governos e países doadores.

Proteção

Antes Grandi agradeceu ao Bangladesh porque sob liderança do primeiro-ministro deu exemplo  ao mundo inteiro "ao manter as fronteiras abertas para uma população afetada por violações muito graves dos direitos humanos e questões de proteção".

A meta do evento organizado por agências da ONU, pela União Europeia e pelo Governo do Kuwait era mobilizar US$ 434 milhões a serem usados para a assistência às vítimas até fevereiro.

Mais de 600 mil pessoas da comunidade rohingya já deixaram o Mianmar desde finais de agosto. As necessidades incluem alimentos, abrigos e instalações de água e saneamento que aumentam o risco de surtos de doenças.

Portas abertas

Falando no evento, o subsecretário-geral para Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, pediu o envolvimento da comunidade internacional em ações para impedir a violência e a discriminação.

Mark Lowcock disse que esta não é uma crise isolada ao ressaltar que é o mais recente ciclo de"décadas de perseguição, violação e deslocamento" das vítimas. Ele disse que violações graves continuam em Rakhine, no norte de Mianmar.

No início do evento, o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, anunciou mais € 30 milhões para os rohingya no Bangladesh. O valor junta-se aos € 21 milhões na assistência global já atribuída pelo bloco europeu.

Emergência

O diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações, OIM, considera chocante a emergência humanitária causada pela rapidez, pela dimensão e pelo alcance da crise de refugiados rohingya nos últimos dois meses. William Lacy Swing disse crer que a situação não tenha precedentes na região e em várias partes do mundo.

Swing declarou que apesar de haver crises e conflitos migratórios que requerem fundos dos doadores, "a situação dos refugiados rohingya representa claramente uma situação humanitária que atualmente clama mais alto por ajuda."

Os fundos disponíveis e os compromissos estabelecidos antes do evento chegavam a US$ 100 milhões.

As Nações Unidas destacam que o movimento de refugiados rohingya é atualmente o maior ocorrido em décadas da região. Mais de 600 mil pessoas já atravessaram a fronteira desde agosto. Com isso, o número de rohingyas vivendo no distrito bengalês de  Cox’s Bazar sobe para 900 mil.

Notícias relacionadas:

Cerca de 12 mil crianças rohingya fogem para o Bangladesh por semana

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 22 DE NOVEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 22 DE NOVEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930