Dia Mundial chama atenção para riscos da obesidade

Ouvir /

Segundo Organização Mundial da Saúde, OMS, em 2014, mais de 1,9 bilhão de pessoas com mais de 18 anos estavam acima do peso; obesidade mais do que dobrou desde 1980; especialista da agência alertou à ONU News sobre altas taxas de sedentarismo entre jovens.

Em 2016, a obesidade e sobrepeso afetava 41 milhões de crianças menores de cinco anos. Foto: Unicef/Toutounji

Laura Gelbert Delgado, da ONU em Nova Iorque.

Esta quarta-feira, 11 de outubro é o Dia Mundial de Combate à Obesidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, a data foi proclamada em 2015 para "apoiar soluções práticas para ajudar as pessoas a alcançar e manter um peso saudável e para reverter a crise de obesidade".

Segundo a agência da ONU, a obesidade mais do que dobrou no mundo desde 1980. Em 2014, mais de 1,9 bilhão de pessoas com mais de 18 anos estavam acima do peso. Destas, mais 600 milhões eram obesas.

Problema sério

A ONU News conversou com João Breda, chefe do Escritório da OMS para doenças crônicas não transmissíveis, com sede em Moscou. Da Letônia, ele disse que "todos os dias deveriam ser de combate à obesidade", e ressaltou a importância da data para "chamar a atenção para um problema muito sério nas sociedades modernas".

“Uma boa parte dos jovens e dos adolescentes, crianças também, na região europeia da OMS tem problemas de excesso de peso e, por vezes, nós esquecemos muito disso. Estamos muito preocupados com as doenças crônicas não transmissíveis, mas por vezes esquecemo-nos que a obesidade está na base da diabetes e das doenças cardiovasculares e de muitos dos cancros também. E, portanto, é sempre fundamental prevenir e alertar, aumentar a atenção da população e dos políticos para essa matéria é essencial".

Crianças e jovens

No início de outubro, a OMS divulgou novas diretrizes para combater a obesidade e o sobrepeso em crianças. Segundo estimativas, em 2016 a questão afetava cerca de 41 milhões de crianças menores de cinco anos de idade.

Breda, que também é gestor na área de nutrição e obesidade da OMS, afirmou que a obesidade infantil e juvenil, em termos globais, está crescendo. Para ele, a questão é "uma preocupação enorme" e tem uma explicação "muito simples".

Alimentação e exercício físico

"A alimentação tem mudado e está a mudar para alimentos processados, com muito mais calorias, muito açúcar, muitas gorduras, e, portanto, mais calorias e menos atividade física, porque uma das questões é que as crianças e os jovens têm elevados níveis de inatividade física, não cumprem as recomendações da OMS que são, pelo menos uma hora de atividade física, pode ser a brincar, a correr, no recreio, pode ser em atividades físicas mais organizadas, mas a recomendação é uma hora por dia e 70% a 80% dos adolescentes com idades de 11, 13 e 15 anos na Europa não atingem as recomendações".

Para João Breda, todos têm a "obrigação de promover hábitos mais saudáveis" em suas famílias.

O Dia Mundial de Combate à Obesidade busca aumentar a conscientização, melhorar políticas e partilhar experiências sobre a questão.

Notícias Relacionadas:

Congresso em Portugal alerta para obesidade em jovens europeus

América Latina perde bilhões de dólares com desnutrição e obesidade

Exclusivo: chefe da FAO fala à ONU News sobre aumento da fome no mundo

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031