Timor-Leste é "história de êxito" entre timorenses e ONU, diz embaixadora

Ouvir /

Milena Pires discursou na 72ª Assembleia Geral em português; embaixadora ressaltou papel do secretário-geral, António Guterres, no "processo que conduziu à autodeterminação do povo timorense".

Foto: ONU/Cia Pak

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Timor-Leste foi o último país lusófono a se apresentar nos debates da 72ª Assembleia Geral da ONU. A sessão foi encerrada nesta segunda-feira pelo presidente do órgão, Miroslav Lajcák.

A embaixadora timorense Milena Pires discursou em nome de seu país e lembrou os 18 anos da chegada da Força Internacional para Timor-Leste.

Independência

"A chegada dessa força com mandato das Nações Unidas em 20 de setembro de 1999 abriu o caminho para realizarmos a independência nacional escolhida pelos timorenses no referendo para a autodeterminação realizado sobre supervisão da ONU. Em nome do povo timorense, reitero o agradecimento às Nações Unidas e a todos os civis e os militares que, sob a bandeira da ONU, protegem inocentes e salvam vidas".

Milena Pires ressaltou ainda o protagonismo do secretário-geral, António Guterres, no "processo que conduziu à autodeterminação do povo timorense".

"História de êxito"

"Enquanto primeiro-ministro de Portugal, a ação determinada de António Guterres, norteada por valores e imperativos éticos, foi uma ação decisiva para Timor-Leste poder ser hoje essa história de êxito, um êxito conjunto dos timorenses e das Nações Unidas".

No discurso, a embaixadora citou avanços do país em áreas como saúde e educação, afirmando ser objetivo "aumentar a qualidade da escola pública".

Milena Pires ressaltou também a redução pela metade na taxa da mortalidade infantil, queda no número de casos de malária e aumento na expectativa de vida.

Paz e reconciliação

Ela ressaltou ainda que este ano completam 15 anos da "restauração da independência" do Timor-Leste.

"A realização mais importante dos timorenses nesses primeiros 15 anos foi a construção da paz e o processo de reconciliação a nível interno e externo. A paz e a reconciliação foram possíveis pela visão de liderança nacional, pela coragem de rejeitar lógicas de vingança e pela adesão genuína e total da sociedade timorense a esta visão. Estabelecemos relações de amizade sólida e cooperação intensa com Indonésia e Austrália".

A embaixadora afirmou que Timor-Leste está estreitando as relações com os países vizinhos da Organização de Estados do Sudeste Asiático, Asean, tendo feito pedido de adesão ao grupo.

Milena Pires declarou ainda que o "aprofundamento da integração regional de Timor-Leste é uma prioridade central da política externa" do país.

Ouça e assista na íntegra o discurso de Timor-Leste.

Notícias Relacionadas:

Em cinco anos, Timor-Leste quer baixar produção de lixo plástico no oceano

Vídeo: Timor-Leste, jovens e Cplp  

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031