Imagens de satélite revelam restauração de terras degradadas em Cabo Verde

Ouvir /

País foi o primeiro de 30 nações onde são avaliados dados sobre uso da terra e práticas de maneio; Parceria envolve FAO, Google, Alemanha e União Europeia até o fim de 2018.

FAO quer que avaliação ajude os países a definir os seus objetivos nacionais para travar a degradação da terra. Foto: FAO.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Dados preliminares de uma nova análise sobre o estado das terras degradadas em Cabo Verde revelam que estas foram restauradas.

Comentando o resultado, o ministro cabo-verdiano da Agricultura e Meio Ambiente disse que " é necessário fazer muito mais" no arquipélago. Gilberto Correia Carvalho Silva participa na 13ª Sessão da Conferência dos Estados-Partes da Convenção da ONU de Combate à Desertificação, COP13, que decorre até sábado na cidade de Ordos na região chinesa da Mongólia.

Satélite 

Num evento organizado pela FAO foram apresentados dados de Cabo Verde como o primeiro Estado insular onde foi avaliada a degradação da terra com imagens de satélite de alta resolução.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, apoiou a equipa de especialistas que realizou a análise coordenada pelo ministério cabo-verdiano.

Para a FAO, é essencial acelerar esforços para reverter ou prevenir a degradação da terra em pequenos Estados insulares em Desenvolvimento, Sids, nos próximos anos para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

A agência apoia a recolha e análise das informações sobre o uso da terra e sobre práticas de maneio dos usuários da terra em 30 países do grupo.

Os resultados da chamada metodologia de avaliação da degradação da terra, Lada, serão usados para criar políticas e tomar decisões para combater as mudanças climáticas e aumentar a resiliência das populações e suas paisagens.

Oportunidades 

O diretor-geral adjunto do Departamento do Clima, Biodiversidade, Terra e Água na FAO, René Castro, disse que pela primeira vez todos os países podem contribuir de forma igual para avaliações globais de terras degradadas e definir as oportunidades de restauração.

Cobertura 

A parceria da FAO com a companhia tecnológica Google é financiada pela Alemanha e pela União Europeia. Até 2018, o objetivo é ilustrar tendências globais de cobertura de terra, da produtividade e dos níveis de carbono à superfície e no subsolo.

Além de produzir os dados nacionais, a FAO apoia a formação de equipas locais para avaliar mudanças no uso da terra e em relação à degradação com técnicas de deteção remota e abordagens participativas de ação com comunidades.

 

A ideia é que o tipo de avaliação ajude os países a definir os seus objetivos nacionais para travar a degradação da terra promovendo práticas sustentáveis de gestão e restauração.

Alcançar um mundo neutro em termos de degradação é manter ou melhorar a quantidade de recursos saudáveis e produtivos de terra ao longo do tempo, de acordo com as prioridades nacionais de desenvolvimento sustentável. A meta faz parte do ODS 15 que pretende proteger a vida terrestre.

Notícias relacionadas:

Previsões de melhores colheitas provocam queda em preço dos alimentos

ONU quer combater a segurança alimentar em países-piloto em África

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031