Cabo Verde prioriza implementação rápida do Acordo de Paris

Ouvir /

Afirmação foi feita pelo primeiro-ministro José Ulisses Correia e Silva durante seu discurso na 72ª Assembleia Geral da ONU nesta sexta-feira; para líder cabo-verdiano, medida "deve ser uma prioridade para o mundo inteiro"; primeiro-ministro defendeu assento permanente da África no Conselho de Segurança.

Foto: ONU/Cia Pak

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, falou na 72ª Assembleia Geral da ONU nesta sexta-feira e reiterou o apoio do governo cabo-verdiano às reformas anunciadas pelo secretário-geral, António Guterres, para a ONU.

Correia e Silva declarou que para os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, a rápida implementação do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas é uma prioridade e defendeu que "deve ser uma prioridade para o mundo inteiro".

Mudanças climáticas

"Se sempre houve furacões, a má notícia é que com as alterações climáticas eles tendem a ser cada vez mais frequentes, mais cruéis e mais destruidores. As consequências são devastadoras para regiões e países mais vulneráveis do ponto de vista ambiental e econômico como são os pequenos Estados e regiões insulares. Cada dia que passa, fica tarde para uma ação vigorosa e globalizada sobre os fatores que provocam e aceleram as alterações climáticas".

O primeiro-ministro expressou ainda preocupação com conflitos internacionais.

Reforma do Conselho de Segurança

"As ameaças à segurança são globais, os desafios também. As oportunidades para o seu combate eficaz são também globais. Por isso, justifica-se plenamente uma representação permanente da África no Conselho de Segurança. O governo de Cabo Verde apoia a reforma do Conselho de Segurança que possa refletir na sua composição alargada a evolução do mundo hoje, integrando uma representação permanente da África".

Correia e Silva expressou apoio ao tema escolhido pelo presidente da Assembleia Geral, Miroslav Lajcák, como central para esta sessão que são as pessoas.

Paz

"As mulheres e os homens de qualquer país precisam de ambientes políticos, institucionais, sociais, econômicos e educativos que libertem a sua energia criativa, a sua capacidade de inovação, a sua capacidade de apreender, de trabalhar, de confiar, de se auto organizar e de se responsabilizar. Isto só é possível em ambiente de paz e de segurança, que criem a noção de futuro nas pessoas, e não o simples viver cada dia de cada vez e muitas vezes em sobressalto e com horizontes cortados".

José Ulisses Correia e Silva declarou ainda que "graças às Nações Unidas, a humanidade dispõe hoje pela primeira vez de uma agenda holística e abrangente que oferece uma real oportunidade para o desenvolvimento sustentável e inclusivo".

O primeiro-ministro também expressou o "mais firme apoio de Cabo Verde ao Tribunal Penal Internacional".

Notícias Relacionadas:

Discurso na Assembleia Geral: Cabo Verde

Vídeo: Entrevista com Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde

Vídeo: Discurso Cabo Verde

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031