Serra Leoa: PMA distribui comida para milhares atingidos por deslizamentos

Ouvir /

Assistência é voltada a 7,5 mil pessoas; fortes chuvas levaram a cheias e deslizamentos de terra em várias áreas da capital Freetown a 14 de agosto.

Deslizamentos de terra em Freetown, Serra Leoa. Foto: Unicef

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, está distribuindo assistência alimentar a 7,5 mil pessoas atingidas pelas cheias e deslizamentos de terra em várias áreas da capital de Serra Leoa, Freetown, a 14 de agosto.

Segundo informações, centenas de pessoas morreram e muitas outras estão desaparecidas. A ajuda será fornecida a sobreviventes, famílias que estão os abrigando e equipas de resgate.

Devastação

A ONU deu ao PMA a tarefa de apoiar e coordenar uma resposta humanitária conjunta e eficaz para garantir que comida, abrigo e outros itens essenciais sejam entreguem às pessoas que precisam o mais rápido possível.

O representante da agência no país, Housainou Taal, afirmou que os deslizamentos de terra deixaram um "caminho de morte e devastação".

Vítimas

De acordo com o prefeito de Freetown, equipas resgataram 270 corpos até o momento, principalmente no bairro de Regent. Como as operações de resgate continuam, a expectativa é de que o número de mortos suba.

O Escritório de Segurança Nacional de Serra Leoa calcula que mais de 3 mil pessoas tenham perdido suas casas.

Segundo o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, eletricidade e linhas de comunicação também foram interrompidas em partes da capital. Também se espera muitos danos a estradas e infraestrutura.

Ébola

Segundo a agência, a experiência do surto de ébola em Serra Leoa preparou a comunidade humanitária para oferecer uma resposta rápida e conjunta à experiência atual.

Além da distribuição de assistência alimentar, o PMA está trabalhando em parceria com o governo e outros parceiros em ações de busca e resgate, a fornecer apoio logístico e mapeamento geoespacial de áreas afetadas.

O PMA tem trabalhado em Serra Leoa desde 1968. A assistência alimentar e nutricional da agência da ONU ajuda mais de 800 mil pessoas e apoia alguns dos residentes mais vulneráveis do país, incluindo sobreviventes e órfãos do ébola, pessoas a viver com HIV e tuberculose e pequenos produtores agrícolas.

Notícias Relacionadas:

Aiea ajuda a criar serviço para baixar cancro na Serra Leoa

Comité preocupado com estigma contra adolescentes na Serra Leoa

Diretora da OMS diz que produzir vacina contra febre de Lassa é prioridade

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031