Três anos após queda do voo MH17, ONU volta a pedir cooperação de países

Ouvir /

Avião da Malaysia Airlines saiu de Amsterdã em direção a Kuala Lumpur; queda ocorreu no leste da Ucrânia matando todas as 298 pessoas a bordo; em nota, secretário-geral pediu cooperação de todos os Estados para prestação de contas de acordo com resolução do Conselho de Segurança.

Secretário-geral António Guterres. Foto: ONU/Manuel Elias (Arquivo)

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

No terceiro aniversário da tragédia com o voo MH17 da Malaysia Airlines, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu a todos os países que cooperem plenamente com ações para estabelecer prestação de contas em conformidade com a resolução 2166 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A resolução, adotada em 21 de julho de 2014, condena a derrubada da aeronave e pede uma “investigação completa, profunda e independente”.

Queda

O voo ia da capital holandesa, Amsterdã, para Kuala Lumpur, na Malásia. A queda ocorreu no leste da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia. Todas as 298 pessoas a bordo morreram.

Após o incidente, a Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, criou uma força-tarefa sobre os riscos de zonas de conflito para a aviação civil.

Em nota emitida por seu vice-porta-voz, o secretário reconhece desenvolvimentos recentes relacionados às ações de investigação. O comunicado afirma ainda que, neste dia em que a "tragédia do MH17" completa três anos, os pensamentos do secretário-geral estão com as famílias das vítimas.

Notícias Relacionadas:

MH17: “ONU sempre apoiou a busca da verdade” sobre acidente

Icao cria ações em resposta a riscos aéreos em zonas de conflito

Pillay diz que queda do voo MH17 pode ser "crime de guerra"

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 6 MIN, 21 DE JULHO DE 2017
JORNAL DA ONU - 6 MIN, 21 DE JULHO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31