Estudo revela relação positiva entre avanços e sistemas monetários estáveis

Ouvir /

Relatório da ONU defende que comércio entre países também deve ser base para o desenvolvimento humano;  publicação do Departamento dos Assuntos Económicos e Sociais da ONU completa 70 anos.

Capa do relatório do Desa. Imagem: Reprodução

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

As Nações Unidas lançaram o Estudo Económico e Social Mundial 2017 destacando que progressos no desenvolvimento dependem do crescimento econômico global, da expansão sólida do comércio e do acesso constante a recursos financeiros.

Segundo o documento, publicado esta quinta-feira, a trajetória de crescimento que se seguiu à crise financeira global "não oferece o ambiente propício para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs".

Lições

O economista Marcelo La Fleur fez parte da equipe da publicação que marca os 70 anos da pesquisa. Ele falou das lições aprendidas nesse período que os países podem utilizar no presente.

"Para o futuro da economia global se requer instituições fortes e ações internacionais coordenadas para poder alcançar as Metas de Desenvolvimento Sustentável. Também achamos que é muito importante que se estabeleça uma estabilidade nos sistemas monetários e de comércio internacionais como fundamento no sistema de desenvolvimento humano. Quando não existe isso se retrocede muito no progresso para o desenvolvimento humano."

O estudo defende que deve haver uma cooperação maior e mais profunda em setores fundamentais como a área fiscal.

Lusófonos

Marcelo La Fleur falou do possível impacto dessa coordenação usando o exemplo de algumas nações de língua portuguesa como um bloco que representa realidade diferentes.

"Portugal tem uma perspetiva dentro da União Europeia fundamental e uma voz importante também nesse bloco económico e político muito influente nas decisões. Na África, em Angola e Guiné-Bissau têm perspetivas muito diferentes e suas realidades, necessidades e sociedades muito diferentes requerem uma aplicação, no caso deles, de acordo com as suas realidades. O Brasil, um gigante económico em várias formas, é um exemplo de um país que combate há muito anos a pobreza e a fome e demonstra importância no desempenho económico que é determinante  para seu futuro."

Alemanha e Japão

O estudo revela que nas últimas sete décadas, a Alemanha e o Japão aparecem como economias que experimentam um desenvolvimento econômico notável.

Entre 1950 e 1960, os protagonistas foram os chamados Tigres Asiáticos, com destaque para a regiões  de Hong Kong e Taiwan na China, a Coreia do Sul e Singapura.

As últimas décadas foram marcadas pelo desempenho positivo de países da Ásia e Pacífico, do Botsuana, da China e da Índia pelo seu alto crescimento econômico e sustentado, além da melhoria nos padrões de vida.

O documento do Departamento dos Assuntos Económicos e Sociais da ONU, Desa, indica que a solidariedade que foi demonstrada para alcançar a Agenda de Desenvolvimento do Milénio, entre 2000 e 2015,  resultou em sucessos.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930