Conselho de Segurança tem reunião de emergência sobre Coreia do Norte

Ouvir /

Encontro foi realizado um dia após lançamento de míssil balístico norte-coreano; secretário-geral assistente da ONU, Miroslav Jenca, pediu que órgão separe preocupações políticas e humanitárias enquanto considera uma resposta à situação.

Reunião do Conselho de Segurança sobre Coreia do Norte. Foto: ONU/ Manuel Elias

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança nas Nações Unidas fez uma reunião de emergência nesta quarta-feira, um dia após o lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte.

No encontro, o secretário-geral assistente da ONU, Miroslav Jenca, afirmou que, de acordo com a Coreia do Norte, o míssil balístico Hwasong-14 cobriu uma distância de 933 quilômetros durante um voo de 39 minutos e alcançou uma altitude de 2.802 quilômetros antes do impacto no mar.

Intercontinental

Jenca afirmou que, "de acordo com esses parâmetros, o míssil teria um alcance de cerca de 6,7 mil quilômetros se lançado em uma trajetória mais típica, o tornando um míssil balístico intercontinental, Icbm, segundo definições amplamente utilizadas".

Ele também disse aos integrantes do Conselho que a Coreia do Norte não enviou nenhuma notificação antes do lançamento a organizações internacionais responsáveis por segurança marítima ou de espaço aéreo.

O secretário-geral assistente lembrou que o chefe da ONU, António Guterres, condenou  fortemente o lançamento na terça-feira. Em nota, ele destacou a importância de união da comunidade internacional na abordagem desse "sério desafio".

Preocupação humanitária

Miroslav Jenca reafirmou que a organização permanecerá em contato próximo com todos as partes envolvidas e está pronta para ajudar de qualquer maneira possível.

O secretário-geral assistente defendeu ao Conselho de Segurança a importância de separar preocupações políticas e humanitárias enquanto considera uma resposta para a situação.

Ele lembrou que em meio à escalada da situação de segurança na região, "a ONU e parceiros desempenham um papel fundamental salvando as vidas das pessoas mais vulneráveis da Coreia do Norte".

Em seu discurso, Miroslav Jenca também pediu ao Conselho que apoie o trabalho humanitário realizado por agências de assistência no país.

Canais de comunicação  

Jenca ressaltou que a Coreia do Norte deve interromper quaisquer ações que são violações a resoluções do Conselho de Segurança e permitir espaço para diálogo sincero.

O secretário-geral assistente defendeu que "todas as partes devem trabalhar para reabrir canais de comunicação, especialmente de militares para militares, para diminuir o risco de erros de cálculo ou mal-entendidos".

Notícias Relacionadas:

Chefe da Ctbto: é urgente mudar o tratado de proibição de testes nucleares

Agência lamenta que Coreia do Norte não respeite resoluções da ONU

Sessão do Conselho de Segurança aborda teste de míssil da Coreia do Norte

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 6 MIN, 27 DE JULHO DE 2017
JORNAL DA ONU - 6 MIN, 27 DE JULHO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31