Conflito na Ucrânia entra no quarto ano sem fim em vista, alerta relatório da ONU

Ouvir /

Documento publicado nesta terça-feira alerta que envolvidos no conflito no leste do país falharam diversas vezes em implementar acordos de cessar-fogo; desde o início dos combates, em meados de abril de 2014, mais de 10 mil pessoas morreram.

Foto: Unicef/Kozalov

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.*

Um relatório da ONU publicado nesta terça-feira alerta: os envolvidos no conflito armado no leste da Ucrânia falharam diversas vezes em implementar os acordos de cessar-fogo, permitindo a escalada dos combates e a perda de mais vidas. O conflito entrou em seu quarto ano.

O documento cobre o período de 16 de fevereiro a 15 de maio de 2017, quando a Missão da ONU de Monitoramento dos Direitos Humanos na Ucrânia registrou que 36 civis morreram e 157 ficaram feridos devido aos combates. O número representa um aumento de 48% em relação ao período registrado anteriormente, entre 16 de novembro de 2016 e 15 de fevereiro deste ano.

Violações diárias

O Escritório de Direitos Humanos das Nações Unidas afirmou que houve violações diárias do cessar-fogo e uso rotineiro de armas leves e pesadas.

Segundo o relatório, tais ataques resultaram em danos a infraestrutura essencial, incluindo escolas, hospitais e instalações de água, o que levanta sérias preocupações para a proteção de civis.

O documento alerta que, como em anos anteriores, com a aproximação do verão há um risco de escalada nos combates.

Vítimas

Desde o início do conflito em meados de abril de 2014 e até 15 de maio de 2017, pelo menos 10.090 pessoas morreram, incluindo 2.777 civis, e pelo menos 23.966 ficaram feridas.

De acordo com o Escritório da ONU, esta é uma estimativa conservadora com base nos dados disponíveis e é provável que os números reais sejam mais altos.

Mais de 1,6 milhão de pessoas fugiram de suas casas e tornaram-se deslocados dentro do país. Cerca de 3 milhões permanecem em territórios controlados por grupos armados. Segundo o relatório, entre essas pessoas, há um desespero crescente e incerteza.

Tortura

O documento fala ainda sobre uma situação sócio-econômica de privação no leste da Ucrânia, infrações ao direito de livre movimentação, casos de detenção arbitrária, desaparecimentos forçados e persistente prática de tortura.

A Missão da ONU de Monitoramento dos Direitos Humanos na Ucrânia também observou violações sistemáticas do direito a um julgamento justo sobre acusações relacionadas ao conflito.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Notícias Relacionadas:

Ucrânia: 200 mil crianças precisam de apoio para superar trauma do conflito

Conselho de Segurança da ONU debate conflitos na Europa

Unicef alerta que 1 milhão de crianças precisam de ajuda na Ucrânia

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 6 MIN, 23 DE JUNHO DE 2017
JORNAL DA ONU - 6 MIN, 23 DE JUNHO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

junho 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930