Diretora da OMS diz que produzir vacina contra febre de Lassa é prioridade

Ouvir /

Margaret Chan esteve na Guiné Conacri para saudar o trabalho feito nos testes da vacina contra ébola; chefe da agência da ONU destaca novo sistema de criação de vacinas contra três infeções prioritárias.

Campanhas de vacinação. Foto: OMS/S. Hawkey

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

A diretora da Organização Mundial da Saúde, OMS, acaba de encerrar uma visita à capital da Guiné-Conacri onde foi saudar os "triunfos sobre o surto de ébola" que atingiu o país e as nações vizinhas Libéria e Serra Leoa entre 2014 e 2015.

Margaret Chan agradeceu aos governos dos três países, aos trabalhadores de saúde, aos cientistas e à população por todo o trabalho em conter o vírus, em especial aos que participaram dos testes da vacina.

Experiência de sucesso

Segundo a representante, o mundo está melhor preparado atualmente se houver um novo surto de ébola. Em dezembro, foram publicados os resultados do teste, que provaram que a primeira vacina contra o vírus fornece proteção. Não houve nenhum caso da doença entre as 11 mil pessoas vacinadas no experimento.

Em África, Margaret Chan aproveitou para anunciar os planos da Coalizão para Inovações na Preparação de Epidemias, criado em janeiro deste ano com financiamento inicial de US$ 500 milhões.

Acesso

Baseado no sucesso do combate ao ébola, a diretora explicou que a OMS decidiu como prioridade criar vacinas para três infeções que podem causar epidemias severas.

O foco é produzir imunização contra a febre de Lassa, vírus transmitido aos humanos por meio de urina ou fezes de ratos contaminadas; contra o vírus Nipah, transmitido por morcegos; e contra a Síndrome Respiratória do Médio Oriente.

A OMS espera que o novo sistema avance no desenvolvimento de vacinas seguras, eficazes e acessíveis do ponto de vista financeiro. Uma preocupação da agência é garantir que o preço não seja barreira para as populações mais necessitadas.

Notícias Relacionadas:

Após descartar ebola na Libéria, OMS investiga comida servida em velório

Libéria tenta desvendar doença misteriosa que já matou 11 no país

ONU reitera que Guiné Conacri precisa de comissão da verdade e reconciliação

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE SETEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE SETEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930