Para chefe de Direitos Humanos, Jordânia não devia receber al-Bashir

Ouvir /

Zeid Al-Hussein considera atitude do país prejudical ao TPI e ao combate global à impunidade; presidente do Sudão participou na Cimeira da Liga Árabe na quarta-feira.

Zeid Al Hussein. Foto: ONU/Jean-Marc Ferré (arquivo)

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos emitiu uma nota, esta sexta-feira, em que "lamenta profundamente" que a Jordânia tenha recebido o presidente do Sudão. O país acolheu na quarta-feira a Cimeira da Liga Árabe.

Zeid Al-Hussein destaca que a Jordânia é Estado-Parte do Estatuto de Roma que criou o Tribunal Penal Internacional, TPI.

Crimes

Em 2009, o órgão emitiu um mandado de captura ao líder sudanês Omar al-Bashir acusado de cometer crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur. O presidente do país africano rejeitou a medida.

O chefe dos direitos humanos reitera que todos os Estados devem cumprir as obrigações do tratado. Na nota, Zeid frisa que a atitude da Jordânia "prejudica o TPI e enfraquece a luta global contra a impunidade e pela justiça".

Notícias relacionadas:

TPI quer mais ação da ONU para punir crimes cometidos em Darfur

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE JANEIRO DE 2018
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE JANEIRO DE 2018
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

janeiro 2018
S T Q Q S S D
« dez    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031