Ações ecológicas ajudam hotéis a poupar em Moçambique

Ouvir /

Unido e ONU Meio Ambiente apoiam reformas no consumo de água, luz e a gestão de desperdícios; resultados da experiência incluem novos empregos e ações de responsabilidade social nas comunidades.

 

Maputo, Moçambique. Foto: Banco Mundial/John Hogg

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

Agências das Nações Unidas executam um plano para ajudar hotéis de Maputo a economizar ao adotarem a iniciativa Produção Eficiente e Limpa de Recursos.

O representante da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial, Unido, em Moçambique disse que a experiência começou com uma auditoria em estabelecimentos de cinco estrelas. A ideia era avaliar o consumo de água, da luz e a quantidade de desperdícios.

Comportamento 

Falando em Maputo, Jaime Comiche, contou à ONU News sobre as ações da parceria com a ONU Meio Ambiente depois de um estudo inicial.

"Na base desta experiência produzimos recomendações como reduzir eletricidade através de sistemas mais eficiente de controlo das luzes e mudança de comportamento. Com sistemas automáticos pode-se apagar a luz sempre que ela não é necessária ou com sensores. O sistema de aquecimento de água, tanto era para banhos como para cozinhas, torná-los mais eficientes. Produzimos recomendações para mudar comportamentos e outras também como a regulação do termo acumulador, de caldeiras e em alguns casos onde a instalação era obsoleta sugerimos um pequeno upgrade (modernização)."

Comiche declarou que após essas medidas houve uma "nova cadeia de aproveitamento" de desperdícios e a criação de postos de trabalho nos estabelecimentos.

A Unido fala de satisfação e poupança em despesas como recolha do lixo, que passou a ter uma parte transformada em matéria orgânica. Materiais como folhas, papel e restos de comida são transformados em composto,uma substância parecida com areia.

Comunidade

"Ao fim de alguns meses estes hotéis deram conta que estavam a ter uma poupança significativa na fatura de energia. O mesmo para a fatura de água. Nos resíduos sólidos começaram a ter menos lixo e uma boa parte dos resíduos orgânicos eram usados para fazer compostagem e depois serviam para adubagem dos seus próprios jardins. Alguns outros resíduos sólidos podiam ser comprados pela comunidade, que depois sabe como fazer para a compostagem, o artesanato e outros reaproveitamentos."

O responsável disse que o valor poupado com o tipo de mudanças tem sido reinvestido para criar empregos e em ações para beneficiar as comunidades.

A iniciativa da Unido e ONU Meio Ambiente pretende que produtos e serviços sejam mais eficientes e haja menos riscos para o homem e o meio ambiente.

Um outro sucesso é a cooperação com o principal matadouro de Maputo, que passou a fornecer chifres e peles a artesãos. A ideia da iniciativa é promover a eficiência na produção, melhorar a gestão do ambiente e apoiar o desenvolvimento.

Notícias relacionadas:

Moçambique deve pesquisar “casos recentes de mutilação genital feminina”

Chefe do Fida quer investimento em pequenos agricultores em Moçambique 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE ABRIL DE 2017
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE ABRIL DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930