Bebês de apenas dois meses foram feridos a bala na cidade iraquiana de Mossul

Ouvir /

Segundo a Organização Mundial da Saúde, em pouco mais de um mês, mais de 1,2 mil civis foram atingidos por balas, minas e morteiros; maioria fica sem tratamento médico por causa da insegurança.

Família deslocada pelos combates no vilarejo de Shora, a 25 quilômetros de Mosul. Foto: Acnur/Ivor Prickett

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, revelou esta sexta-feira um balanço parcial do número de feridos na ofensiva militar que ocorre em Mossul, no Iraque. Desde o dia 17 de outubro, mais de 1,2 mil pessoas ficaram feridas por balas, minas, bombas e morteiros, incluindo bebês de apenas dois meses de vida.

A OMS destaca que o número exato de feridos deve ser muito maior, já que a maioria dos civis não tem como acessar tratamento devido à insegurança na cidade de Mossul.

Aumento dos conflitos

As informações foram divulgadas em Genebra pela porta-voz da organização, Fadela Chaib.

A porta-voz explicou que os confrontos em Mossul ocorrem em áreas que não são muito povoadas, por isso o número de feridos pode ser considerado relativamente baixo. Mas com o aumento dos conflitos, a OMS prevê que 40 mil moradores possam precisar de ajuda médica.

A agência ainda não tem uma ideia clara das condições do hospital de Mossul, mas já disponibilizou dois centros de triagem a 25 km da cidade, além de dezenas de clínicas móveis.

Desabrigados

Outro problema para a saúde é o forte frio na região e por isso, os campos para desalojados já estão ficando lotados. Segundo a Organização Internacional para Migrações, 73 mil iraquianos abandonaram suas casas desde o início da ofensiva, há pouco mais de um mês.

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, anunciou a abertura de mais dois acampamentos para deslocados internos: em Al Alam, que já recebeu 180 pessoas e o outro, em Amalla, será inaugurado na próxima semana. Um deles é perto da cidade de Tikrit.

Com isso, o Acnur terá um total de seis locais para abrigar os desalojados pela violência.

Leia e Ouça:

ONU precisa de mais dinheiro para operações humanitárias

Conselho de Segurança estende mandato da missão ONU-Opaq na Síria

Aumento da ofensiva à cidade iraquinana de Mossul completa um mês 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE MAIO DE 2017
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE MAIO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

maio 2017
S T Q Q S S D
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031