No Dia Mundial de Combate à Hepatite, OMS pede que todos façam o teste

Ouvir /

Em todo o mundo, 95% das pessoas infectadas não sabem que têm a doença; diagnóstico tardio dificulta cura e, muitas vezes, acelera cirrose e câncer no fígado; 400 milhões de pessoas têm a infecção.

Segundo médico da OMS no Brasil, é possível a transmissão no caso da hepatite B da mãe para o filho no momento do nascimento. Foto: ONU/Stuart Price

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, marca neste 28 de julho o Dia Mundial de Combate à Hepatite.

A agência da ONU revela que é importante fazer o teste o mais rápido possível contra uma doença considerada pelos médicos "silenciosa".

Testes simples

Em todo o mundo, 95% das pessoas que têm hepatite B ou C não sabem que estão contaminadas.

Nesta entrevista à Rádio ONU, o médico Leandro Sereno da OMS no Brasil contou que hoje em dia, o diagnóstico é dado até em 30 minutos com testes simples.

"Você pode fazer tanto a coleta mesmo do sangue para realizar o sangue em laboratório ou o teste rápido com a punção digital, a punção do sangue do dedo, é feito este teste."

No Brasil, o teste está disponível na rede pública de saúde. A partir do diagnóstico positivo, o doente passa a ser tratado contra a hepatitive viral.

Manicure

A forma de contaminação também é muito comum. Vai desde o uso de utensílios de manicure contaminados até contato sexual com a pessoa que têm o vírus, como explicou o médico da OMS, Leandro Sereno.

“O compartilhamento de lâminas de barbear, de equipamentos de manicure que não foram devidamente limpos ou esterilizados podem transmitir a doença.  Às vezes é comum também acontecer a transmissão por procedimentos médicos, odontológicos. E as outras formas mais comuns, que podem acontecer no caso da hepatite B, a transmissão sexual é bastante importante. Da hepatite C também existe a transmissão sexual.  Também é possível a transmissão no caso da hepatite B da mãe pro filho no momento do nascimento."

A OMS afirma que existem 400 milhões de pessoas com hepatite viral em todo o mundo. A agência está lançando planos de novas diretrizes para testes da hepatite B e C.

De acordo com a OMS, todos devem fazer o teste e descobrir a tempo se estão infectados ou não.

Mais de 90% das pessoas com hepatite C podem ser completamente curadas do vírus entre 3 e 6 meses.

A agência da ONU revela que ao aumentar o tratamento, 7 milhões de pessoas podem ser salvas entre 2015 e 2030.

A hepatite viral é um grupo de doenças infecciosas conhecidas como hepatites A, B, C, D e E que, se não tratadas, causam doenças crônicas no fígado e mortes de 1,4 milhão de pessoas todos os anos.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 20 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 20 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031