Tuberculose ainda mata 4 mil pessoas por dia; maioria é de baixa renda

Ouvir /

Organização Mundial da Saúde pede união dos países para acabar com a doença; dezenas das nações mais afetadas já estão reforçando estratégias para combater a tuberculose; Brasil e Moçambique entre os mais afetados.

Criança recebe medicamento contra a tuberculose no Sudão do Sul. Foto: Pnud Sudão do Sul/Brian Sokol (arquivo)

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Acabar com a tuberculose até 2030 é uma das metas previstas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Para a Organização Mundial da Saúde, OMS, trata-se de um passo ambicioso, porém essencial, já que a tuberculose mata 4 mil pessoas por dia ou 1,5 milhão por ano.

A agência da ONU reconhece progressos: 43 milhões de vidas foram salvas desde o ano 2000, mas a batalha só foi conquistada "pela metade". O ideal é garantir que nenhuma pessoa morra da infecção, que afeta principalmente pessoas vulneráveis, pobres e marginalizadas.

Brasil

Segundo a OMS, acabar com a tuberculose será possível apenas com a colaboração entre governos, sociedade civil, pesquisadores, comunidades, setor privado e agências de desenvolvimento.

A organização acredita que a participação de várias nações está crescendo, inclusive nos 30 países onde ocorrem 85% dos casos de tuberculose. (Brasil, China, RD Congo, Índia, Moçambique, entre outros).

A OMS cita países que fizeram parcerias com pesquisadores para desenvolver testes de diagnóstico rápido, medicamentos e vacinas. Na Índia, ocorrem a maioria dos casos e o país se comprometeu a garantir acesso universal ao tratamento com a campanha Índia Livre de Tuberculose.

Testes

O país está aumentando sua capacidade de ver quais pacientes são resistentes ao medicamento e também já iniciou o uso de um novo remédio para tratar a tuberculose, recomendado pela OMS.

O Brasil é citado pela OMS por ter criado a Rede-TB, onde uma equipe de pesquisadores nacionais trabalha em pesquisas científicas e testes clínicos.

Outro país, a África do Sul, aumentou o acesso a um teste molecular que fornece com rapidez o diagnóstico de tuberculose. A nação africana tem o maior número de pacientes com HIV que recebem tratamento preventivo de tuberculose.

Na Tailândia, os esforços têm a meta de garantir que todos os residentes do país, inclusive os migrantes, tenham acesso ao tratamento. Na Rússia, a taxa de mortalidade por tuberculose caiu 50% nos últimos 15 anos e as notificações diminuíram 20%.

Apesar dos avanços, a OMS pede ações urgentes e eficazes para tratar o problema da resistência antimicrobial até 2030. O apelo é feito em antecedência ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, em 24 de março.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031