“Terrorismo está criando instabilidade mundial persistente”

Ouvir /

Secretário-geral da ONU afirmou também que conflitos brutais estão devastando as vidas de milhões e desestabilizando regiões inteiras; Ban Ki-moon fez o alerta no relatório Uma Humanidade: Responsabilidade Compartilhada, lançado esta terça-feira.

Ban Ki-moon. Foto: ONU

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que "o terrorismo, o extremismo violento e os crimes transnacionais estão criando uma instabilidade mundial persistente".

A declaração consta do relatório Uma Humanidade: Responsabilidade Compartilhada, lançado esta terça-feira na sede das Nações Unidas, em Nova York.

Pobres e Ricos

Ban disse que "conflitos brutais e aparentemente intratáveis estão devastando milhões de vidas e desestabilizando regiões inteiras". Além disso, "a cada vez maior diferença entre pobres e ricos está marginalizando e alienando as pessoas mais vulneráveis da sociedade".

O secretário-geral declarou que a comunidade internacional "precisa restaurar a confiança na ordem global e na capacidade das instituições regionais e nacionais de enfrentar esses desafios de forma eficaz".

Agenda

O chefe da ONU afirmou que o relatório fornece uma Agenda para a Humanidade, com cinco responsabilidades principais para ação.

Em primeiro lugar, Ban disse que os líderes mundiais devem assumir sua responsabilidade para prevenir e acabar com conflitos. Eles devem se comprometer a trabalhar intensamente para encontrar soluções políticas que ponham um fim a massacres e sofrimento.

Os países devem respeitar as leis internacionais de direitos humanos e humanitária, e salvaguardar a humanidade. Isso significa, segundo o secretário-geral, que eles devem parar com os bombardeios e ataques em áreas urbanas onde os civis são os que morrem.

Ban declarou que tanto a justiça nacional como a internacional devem ser respeitadas e a impunidade tem que acabar. Segundo ele, "até mesmo as guerras têm regras e é o momento de aplicá-las".

Educação

Em terceiro lugar, o chefe da ONU disse que "ninguém pode ficar para trás, todos devem ser ajudados, especialmente os mais necessitados". Ban afirmou que a educação deve ser a prioridade e que os jovens representam o presente e o futuro.

Para o secretário-geral, o próximo passo é mudar a vida das pessoas deixando o o sistema de "entrega de ajuda para pôr um fim à necessidade das pessoas".

E a quinta responsabilidade dos líderes mundiais é a de "investir na humanidade". Os países devem melhorar as capacidades locais, reduzir os riscos e criar instituições inclusivas e eficazes.

Segundo Ban, a Agenda para a Humanidade fornece as ações fundamentais e mudanças estratégicas que o mundo necessita.

Ele pediu a todos que participem da Conferência Humanitária Mundial, em maio, na Turquia, seja na capacidade de chefes de Estado ou de governo, prontos para adotar "ação, mudança e responsabilidade mútua".

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031