"Situação em Alepo e em outras partes da Síria é grotesca"

Ouvir /

Alerta foi feito pelo alto comissário da ONU para Direitos Humanos; Zeid Al Hussein afirmou que violações e abusos dos direitos humanos são cometidos diariamente em toda a região.

As condições de direitos humanos estão piorando diariamente na Síria. Foto: Unicef/Kate Brooks

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O alto comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, afirmou que a situação na cidade de Alepo e em outras partes da Síria é "grotesca".

Zeid alertou que as condições de direitos humanos estão piorando rapidamente na região com violações e abusos cometidos diariamente.

Mortes e Destruição

O chefe de Direitos Humanos condenou essas ações e disse que "as partes em guerra na Síria estão buscando constantemente piorar a situação, sem aparentemente qualquer preocupação com as mortes e a destruição que estão causando pelo país".

Segundo Zeid, "mulheres, crianças, idosos, feridos e doentes estão sendo usados como moedas de troca dia após dia".

A última ofensiva das tropas do governo em Alepo, que começou na semana passada, está sendo realizada com inúmeros bombardeios feitos por aviões sírios e russos.

Deslocados

Mais de 51 mil civis estão deslocados e outros 300 mil correm o risco de ficarem em áreas sitiadas. Zeid disse ainda que a infraestrutura da região continua sendo destruída, incluindo pelo menos três hospitais e duas padarias desde o avanço das forças do governo.

O alto comissário declarou que centenas de milhares de civis em outras regiões do país também estão vivendo em precárias condições humanitárias, principalmente os que estão em regiões cercadas por tropas do governo ou por grupos armados de oposição ao regime, incluindo o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

Crime de Guerra

Zeid afirmou que a ação deliberada dessas tropas para deixar a população passando fome, como método de guerra, representa uma clara violação da lei humanitária internacional.

Ele disse ainda que "ter a população civil como alvo, incluindo milhares de crianças, pode ser considerado crime de guerra e crime contra a humanidade".

O alto comissário declarou que "as conversações de paz em Genebra devem ser retomadas o mais cedo possível".

Segundo Zeid, "é inconcebível que as partes em conflito não possam sequer sentar à mesa de negociações, quando, por causa de suas ações mais de 250 mil pessoas foram assassinadas e o resto da população está sofrendo".

Para o representante da ONU, uma resolução pacífica duradoura para essa guerra dever ser alcançada tendo uma base sólida nos direitos humanos.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031