Secretário-geral condena bombardeios na Síria e pede progressos em Genebra

Ouvir /

Conversações que buscam fim do conflito ocorrem na capital suíça; chefe da ONU se pronuncia sobre ataque em Damasco que matou pelo menos 60 pessoas; enviado da ONU tem encontro com líderes da oposição síria.

Meta é enviar ajuda durante conversações. Foto: Vídeo Unicef

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Para o secretário-geral da ONU, o bombardeio ocorrido em Damasco no domingo foi hediondo e ele lembra que mais de 60 pessoas morreram. O Daesh, ou Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, reivindicou a autoria do ataque.

Ao condenar a ação, Ban Ki-moon fez um apelo aos líderes do governo e da oposição do país. Ele pede aos lados em conflito para que entrem em um acordo para levar melhorias imediatas à população.

Oposição e Governo

As conversações sobre a Síria, mediadas pela ONU, ocorrem na capital da suíça, Genebra.

O secretário-geral da ONU lembra que o povo sírio espera "negociações credíveis" e a população "merece mais do que a falsa escolha entre extremismo e repressão".

Nesta segunda-feira, o enviado especial da ONU para a Síria, que coordena as conversas em Genebra, fez um pronunciamento após reunião com representantes do grupo da oposição ao governo HNC (Comitê de Altas Negociações).

Ajuda Humanitária

O porta-voz do grupo da oposição, Salem al-Meslet, explicou que o objetivo do HNC é conseguir que a ajuda humanitária chegue a cidades cercadas pelo governo antes de conversas indiretas com o regime de Bashar al-Assad.

Segundo o enviado da ONU, Staffan de Mistura, a oposição insiste que os sírios merecem ver a redução da violência e o fim dos cercos enquanto as conversações acontecem.

Resultados

De Mistura voltou a falar sobre sua expectativa de que desta vez, o resultado das conversações seja diferente das tentativas anteriores de acordo.

O enviado da ONU afirmou que o povo sírio já sofreu demais e precisa ver algo concreto além de uma longa e dolorosa negociação. De Mistura já havia conversado com representantes do governo na sexta-feira.

Novos encontros estão planejados para terça-feira e o diplomata explicou que as conversações podem ser "complicadas e difíceis", por isso a duração das negociações depende da vontade e da determinação dos dois lados.

Na semana passada, de Mistura revelou que as conversações podem ocorrer pelos próximos seis meses. O objetivo é encontrar uma solução para o fim do conflito que dura cinco anos e já resultou em mais de 250 mil mortes.

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031