OMS faz apelo à Europa para prevenir propagação do zika imediatamente

Ouvir /

Diretora regional da agência afirmou que "agora é o momento para os países se prepararem para reduzir o risco a suas populações"; OMS informou que 32 países relataram a transmissão com o vírus desde 2015, a grande maioria na região das Américas, incluindo o Brasil.

Ilustração da OMS/Opas sobre o vírus

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora regional da Organização Mundial da Saúde, OMS, para Europa afirmou que todos os países do continente onde o Aedes aegypti  está presente podem estar em risco de propagação do vírus zika.

Em comunicado publicado nesta quarta-feira, Zsuzsanna Jakab fez um alerta:   "agora é o momento para os países se prepararem para reduzir o risco a suas populações".

Mosquito

 

Ainda na nota, ela afirma que como "não há vacina nem tratamento para a doença", é preciso proteger a região barrando a doença em sua fonte.

Viajantes infectados com o zika entraram na Europa, mas a doença não foi transmitida adiante pois o mosquito está inativo. Com a chegada da primavera e do verão, o risco da propagação do vírus aumenta.

Prevenção, Rapidez e Coordenação

 

A representante da OMS fez um apelo aos países europeus que ajam cedo e de forma coordenada com as seguintes medidas: controle dos mosquitos, incluindo o envolvendo das comunidades e informando às pessoas em risco, especialmente mulheres grávidas, sobre prevenção às picadas.

Outras ações incluem aumentar a vigilância, garantir a detecção em laboratório da doença do vírus zika e suas complicações neurológicas e aumentar a pesquisa para entender a doença e desenvolver testes de diagnóstico e vacinas.

Zsuzsanna Jakab afirmou ainda que a OMS está pronta para apoiar os países da região na prevenção do vírus zika.

Viagens

 

Com base nas informações disponíveis, a OMS não recomenda restrições a viagens ou comércio relacionadas ao zika. Como medidas de precaução, governos podem emitir recomendações para suas próprias populações.

Segundo a representante da agência, pessoas viajando a áreas de alto risco devem tomar medidas para se proteger de picadas de mosquito. Mulheres grávidas, ou que estejam planejando engravidar, devem tomar cuidado extra e podem, também, consultar suas autoridades de saúde locais se estiverem viajando para algum país com transmissão em curso.

 

Emergência

Na segunda-feira, a OMS declarou a situação com o vírus zika e a microcefalia uma “emergência de saúde pública de preocupação internacional“.

Nesta quarta-feira, a agência da ONU informou que 32 países relataram a transmissão com o vírus desde 2015, a grande maioria na região das Américas, incluindo o Brasil.

Leia Mais:

OMS: nível de alarme com o vírus zika é extremamente alto | Rádio das Nações Unidas

OMT: turistas devem obter informações sobre o zika antes da viagem | Rádio das Nações Unidas

Entrevista: Brasil e o vírus zika | Rádio das Nações Unidas

Brasil participa de sessão especial da OMS sobre vírus zika | Rádio das Nações Unidas

 

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031