OIM ajuda retorno voluntário de migrantes iraquianos na Bélgica

Ouvir /

Nesta semana, 106 pessoas chegaram à Bagdá, incluindo mulheres e crianças; o chefe da agência no Iraque afirmou ser importante que os iraquianos que escolhem retornar "recebam a assistência necessária para facilitar sua reintegração".

Civis fogem de Ramadi, a capital da província iraquiana de Anbar. Foto: Unicef/Wathiq Khuzaie.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Cento e seis iraquianos partiram da Bélgica para Bagdá nesta semana como parte do programa de Retorno Voluntário Assistido e Reintegração, Avrr, da Organização Internacional para Migrações, OIM.

No grupo havia 93 homens, 13 mulheres e 17 crianças que foram recebidos por equipes da agência parceira da ONU.

Europa

O número de pessoas que retorna ao Iraque saindo da Bélgica está entre os mais altos dentre os programas deste tipo implementados pela OIM na Europa.

Outros países europeus com grande número de iraquianos que retornam a seu país são Alemanha, Áustria, Finlândia e Grécia.

Reintegração

O chefe da OIM no Iraque, Thomas Lothar Weiss, afirmou ser importante que os iraquianos que escolhem retornar "recebam a assistência necessária para facilitar sua reintegração".

Ele disse que desde o fim de 2015 os pedidos por mais assistência estão aumentando.

Weiss declarou ainda que a OIM no Iraque vai "continuar trabalhando em cooperação com o governo do país e os governos que abrigam iraquianos no exterior para fornecer condições para um retorno voluntário assistido, seguro e sustentável".

Oportunidade

A agência cita o caso de Nour Ahmed, mãe de três filhos pequenos, que passou cinco meses na Bélgica e afirmou estar "feliz de voltar ao Iraque".

Segundo Ahmed, sua família "tinha um lugar para ficar no país europeu, mas não encontraram as oportunidades que procuravam".

A OIM calcula que a duração média de permanência na Bélgica antes do retorno ao Iraque é de cerca de quatro meses.

Os iraquianos que mais se beneficiam do programa de retorno voluntário são principalmente homens solteiros com idades entre 20 e 45 anos.

Aumento

O programa Avrr tem sido administrado pelo governo belga desde 1984 e a assistência é implementada pela OIM, em colaboração com um ampla rede de parceiros.

Em 2015, mais de 3 mil iraquianos receberam assistência para retornar ao Iraque a partir de 14 países europeus.

O retorno voluntário assistido da Bélgica para o Iraque cresceu de forma significativa desde o segundo semestre de 2015.

Das 3.870 pessoas que retornaram voluntariamente da Bélgica no ano passado, 1.014 foram para o Iraque. Em 2014, esse número foi de apenas 57 pessoas.

Leia Mais:

Cerca de 10 milhões de iraquianos precisam de assistência humanitária | Rádio das Nações Unidas

ONU pede US$ 298 milhões para ajudar refugiados sírios no Iraque | Rádio das Nações Unidas

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031