Malaui enfrenta pior insegurança alimentar em mais de uma década

Ouvir /

Segundo Escritório da ONU, quase 3 milhões de pessoas carecem de ajuda; PMA irá fornecer comida e assistência em dinheiro até março; faltam US$ 20 milhões para resolver a situação.

Agricultora em África. Foto: FAO/Seyllou Diallo

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O Malaui está a enfrentar a pior crise de insegurança alimentar em mais de uma década, segundo parceiros humanitários das Nações Unidas. São mais de 2,8 milhões de pessoas sem alimentos suficientes.

Até março, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, fornecerá comida e assistência em dinheiro para 2,4 milhões de civis, enquanto um grupo de ONGs internacionais ficará responsável por prestar assistência financeira a milhares de pessoas.

Desastres Naturais

Segundo o governo do Malaui, faltam US$ 20 milhões para resolver todos os problemas de insegurança alimentar no país.

O Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, revela que 22 mil pessoas estão a ser afectadas por tempestades e cheias. As autoridades do país responsáveis pela administração de desastres naturais estão a receber relatos de enchentes, raios e ventos muito fortes.

A situação já causou mortes, deixou pessoas feridas e danificou plantações e propriedades. O Malaui ainda está a se recuperar de enchentes ocorridas no início do ano, que levaram ao deslocamento de 230 mil pessoas.

Casos de cólera também afetam o país, que já registou 421 casos e oito mortes.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031