FAO pede apoio para conter resistência antimicrobiana em países pobres

Ouvir /

Vice-diretora-geral da agência falou esta quarta-feira a ministros da Europa; responsáveis das áreas da Saúde e Agricultura no continente discutem o tema em conferência em Amesterdão.

Uso excessivo e incorreto de antibióticos provocam maior resistência dos agentes que causam infeções e doenças. Foto: FAO/Yanne Golev

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A resistência aos antibióticos é uma ameaça emergente à saúde pública que precisa de um esforço global para contrariar riscos para a segurança alimentar, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

A vice-diretora-geral da FAO disse que o seu uso excessivo e incorreto, bem como de outros antimicrobianos, provocam maior resistência dos agentes que causam infeções e doenças que os medicamentos deviam diminuir.

Progressos

Falando esta quarta-feira em Amesterdão, Helena Semedo alertou que o mau uso desse tipo de remédio ameaça reverter um século de progressos na saúde humana e animal.

Na capital holandesa, a representante participa numa conferência de ministros da Saúde e da Agricultura da Europa sobre a resistência antibiótica.

Verdadeiro Desafio

Semedo elogiou o interesse europeu na causa e o país anfitrião por ter baixado em quase 60% a quantidade de medicamentos usados na pecuária nos últimos anos.

Mas a representante destacou que o verdadeiro desafio é traduzir os esforços atuais para os países necessitados e com poucos recursos.

No evento, Semedo explicou que a resistência aos antibióticos é mais alta em nações onde as leis, a vigilância, a prevenção e o controlo são fracos ou inadequados.

O fenómeno dá-se quando micro-organismos como bactérias, fungos e parasitas tendem a adaptar-se às drogas destinadas a eliminá-los.

Pesticidas

Além de serem usados em humanos, esses agentes são empregados em outras espécies animais. Um exemplo é a oxitetraciclina, um antibiótico comum também utilizado em laranjeiras, com a diminuição do uso de pesticidas.

Em 2015, uma reunião da FAO apelou à ação urgente a nível nacional e internacional para responder à ameaça crescente dos micro-organismos que resistem aos medicamentos para a produção da comida na terra e na água.

A agência considera a gestão das doenças um dos grandes desafios para o mundo ao lado das mudanças climáticas e da urbanização.

A FAO destacou ainda a necessidade de aumentar a produção de alimentos para uma população global em expansão, que deverá chegar a 10 mil milhões até 2050.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031