Entrevista: quando a rádio foi “salva-vidas”

Ouvir /

Mariana Palavra. Foto: Arquivo Pessoal

Mariana Palavra tem muito a dizer sobre o rádio em situações de emergência e desastres. É o lema do Dia Mundial da Rádio, a ser assinalado a 13 de fevereiro.

Há seis anos ocorreu o terramoto que teve mais de 200 mil mortos no Haiti. A sua voz esteve entre as primeiras que deram informações sobre a crise nos microfones. A Rádio das Nações Unidas era uma das duas que funcionavam.

No Nepal, a entrevistada esteve na linha da frente na distribuição de aparelhos de rádio para as vítimas do tremor que matou mais de 8,6 mil pessoas e deslocou centenas de milhares em abril passado.

Falando de Naypyidaw, no Mianmar, a especialista de Comunicação do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, partilha a sua experiência com profissionais de rádio sobre o que falar em várias fases de uma emergência.

O seu testemunho é contado nesta entrevista a Eleutério Guevane.

Duração: 05’19″

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031