Ban fecha visita ao Burundi com garantia de libertação de 1,2 mil detidos

Ouvir /

Promessa foi feita ao secretário-geral pelo presidente Pierre Nkurunziza, durante visita terminada esta terça-feira; chefe da ONU anunciou que as partes da crise concordaram num “diálogo inclusivo”.

Ban Ki-moon fala com a imprensa em Bujumbura. Foto: UNIC Bujumbura

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas deixou o Burundi esta terça-feira com garantias dadas pelo presidente do país de que seriam libertados 1,2 mil detidos.

Falando a jornalistas em Bujumbura, Ban Ki-moon disse esperar medidas adicionais, após o que considerou como “passos encorajadores”.

Mandados

O chefe da ONU disse que saudava a decisão de Pierre Nkurunziza de retirar a proibição a alguns meios de comunicação, cancelar mandados de prisão e  libertar detidos como um gesto de boa vontade.

As conversações ocorridas esta terça-feira em Bujumbura foram antecedidas de um encontro do secretário-geral com políticos da oposição.

Diálogo

Ban declarou que todos os lados haviam concordado num “diálogo inclusivo”,  tendo acrescentado que o presidente burundês “confirmou o seu engajamento no diálogo político”.

O país está envolvido numa crise que causou mais de 400 mortos desde o anúncio da candidatura do atual presidente ao terceiro mandato em abril passado.

De acordo com as Nações Unidas, mais de 240 mil burundeses fugiram do país e estima-se que milhares tenham sido presos e supostamente submetidos a violações de direitos humanos.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia Mais:

Ban visita Burundi, República Democrática do Congo e Sudão do Sul

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031