Acnur destaca reunificação familiar em viagens de refugiados

Ouvir /

Agência da ONU está realizando um estudo para aprender mais sobre os refugiados, de onde vêm, porque estão fugindo e que tipo de proteção precisam; objetivo é apoiar essas pessoas, especialmente as que têm necessidades específicas, como crianças desacompanhadas e famílias chefiadas por mulheres.

Refugiados na ilha grega de Lesbos. Foto: OIM/Amanda Nero

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Uma pesquisa feita pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, descobriu que 94% dos sírios que chegaram à Grécia em janeiro deste ano fizeram a perigosa jornada pelo mar para escapar do conflito no país.

De forma semelhante, a violência foi a razão citada por 71% dos afegãos entrevistados como motivo para terem deixado seu país no mesmo período.

Pesquisa

Além disso, 41% dos sírios afirmaram que a reunificação famíliar foi a razão da escolha de seu país de destino. Para o Acnur, junto com o fato de que 20% das famílias viajando são lideradas por mulheres, isto reforça a "necessidade desesperada" de procedimentos mais fortes para a reunificação familiar.

Segundo a agência, os resultados desta pesquisa são parte de um estudo para aprender mais sobre quem são estes refugiados, de onde vêm, porque estão fugindo e que tipo de proteção precisam.

O objetivo é ajudar as autoridades gregas, o Acnur e outros parceiros a apoiarem essas pessoas, especialmente as que têm necessidades específicas, como crianças desacompanhadas ou separadas de seus responsáveis e famílias chefiadas por mulheres.

A agência da ONU conduziu a pesquisa entre 15 e 31 de janeiro deste ano, entrevistando mais de 400 refugiados e solicitantes de asilo sírios e afegãos que chegaram às ilhas gregas de Chios, Leros, Lesbos e Samos.

Esta prática será repetida nos próximos seis meses, fornecendo a maior e mais abrangente compilação de dados disponíveis sobre a emergência de refugiados na Europa.

Famílias

Segundo a pesquisa, 85% dos sírios entrevistados estavam deslocados dentro do país antes de sua viagem à Grécia e 87% estavam viajando com seus familiares.

Cerca de 79% dos sírios e 44% dos afegãos que participaram do estudo disseram que tinham diploma universitário ou que terminaram o ensino médio.

Mulheres e crianças representam 51% dos síros e 40% dos afegãos entrevistados.

Leia Mais:

ONU: medidas restritivas da Europa criam mais dificuldades para refugiados

ONU pede ações para combater crescente número de crianças mortas no mar | Rádio das Nações Unidas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031