Zika já se espalhou por 30 países do mundo; Brasil tem um dos maiores surtos

Ouvir /

Organização Mundial da Saúde, OMS, reafirma que ligação entre casos de zika e de microcefalia continua sendo investigada; repelentes e redes mosquiteiras são "melhores medidas de prevenção" à picada do mosquito, segundo agência.

Segundo a OMS, repelentes e redes mosquiteiras são "melhores medidas de prevenção" à picada do mosquito. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou esta sexta-feira que o vírus zika já se espalhou por 20 países das Américas e por 10 nações da África, Ásia e Pacífico.

A OMS ressalta que os maiores surtos ocorrem no Brasil e na Colômbia. Já foram registrados 3,8 mil casos de microcefalia no Brasil, com 49 mortes. Mas em Genebra, o porta-voz da agência da ONU foi claro: "a ligação entre zika e o aumento extremo dos casos de microcefalia no país ainda está sendo investigada".

Microcefalia

Segundo Christian Lindmeier, a doença pode ter várias origens, como uso de drogas, de tóxicos e até mesmo a síndrome de Down. Mas ele reconheceu "que o zika é provavelmente a razão mais forte para o aumento nos casos de microcefalia".

As equipes da OMS também avaliam a relação entre o surto de zika na Polinésia Francesa entre 2013 e 2014 e números de ataques no sistema nervoso central de vários pacientes.

A agência lembra que o zika é transmitido pelo mesmo mosquito da dengue, febre amarela e chikungunya. A OMS informa que a melhor medida de prevenção à picada é utilizar calças e camisas de manga comprida, repelente de inseto e dormir sob um mosquiteiro.

Restrição de Viagem

Até o momento, não foi emitida nenhuma restrição de viagem a países afetados pelo zika. O conselho da OMS às grávidas é para sempre consultarem seus médicos.

O porta-voz da agência também declarou que "muito sobre o zika ainda é desconhecido, já que os sintomas são moderados e o tratamento é fácil". Mas Christian Lindmeir foi claro: "se for provada a relação com a microcefalia, a história muda totalmente".

A OMS planeja para a próxima semana um encontro entre um especialista em zika e os jornalistas em Genebra.

Leia Mais:

OMS continua monitorando casos de zika em 18 países das Américas

OMS acompanha primeira epidemia de zika em Cabo Verde

Casos de microcefalia no Brasil aumentam 20 vezes e OMS emite alerta

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930