Unicef alerta que guerra no Iêmen representa ameaça crescente às crianças

Ouvir /

Representante da agência da ONU no país afirmou que 10 milhões de crianças vão lidar com um novo ano de dor e sofrimento; desde março 747 menores morreram no conflito e mais de mil ficaram feridos.

Criança iemenita ao lado de prédios destruídos devido aos confrontos no país. Foto: Unicef

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alertou que a guerra no Iêmen representa uma ameaça crescente às crianças.

Segundo o representante da agência da ONU no país, Julien Harneis, "quase 10 milhões de menores vão ter que lidar com um novo ano de dor e sofrimento".

Violência

Harneis explicou que "os bombardeiros contínuos e os confrontos nas ruas estão expondo crianças e suas famílias a uma combinação fatal de violência, doença e privação".

O representante do Unicef disse que "é difícil medir o impacto direto do conflito sobre as crianças". As estatísticas confirmadas pela ONU mostram que desde março de 2015 até agora 747 crianças morreram e mais de 1,1 mil ficaram feridas por causa da guerra.

Ele citou ainda que mais de 700 menores foram recrutados para realizar algum tipo de atividade militar.

Harneis afirmou que "as crianças representam, pelo menos, metade dos 2,3 milhões de deslocados internos por causa da violência". O representante declarou ainda que mais de 19 milhões de pessoas têm dificuldades para conseguir água.

Saúde e Educação

Em relação à saúde e educação, Harneis disse que pelo menos 2 milhões de crianças não podem ir a escola devido à violência e 1,3 milhão de menores de cinco anos correm risco de desnutrição aguda e de sofrerem infecções respiratórias.

Ele declarou que os serviços públicos de saúde, fornecimento de água e saneamento básico foram totalmente interrompidos e não podem atender às necessidades da população.

Agências de ajuda humanitária, como o Unicef, estão fazendo o possível para fornecer assistência.

Sarampo e Pólio

Como resultado, em 2015, mais de 4 milhões de crianças foram vacinadas contra sarampo e pólio e 166 mil receberam tratamento contra desnutrição.

Mais de 3,5 milhões de pessoas tiveram acesso à água e milhares receberam ajuda financeira para sobreviver, especialmente em Sanaa e em Taiz.

Apesar disso, o representante do Unicef afirmou que "muito mais precisa ser feito. As crianças iemenitas necessitam de ajuda urgente e imediata".

Leia Mais:

ONU condena ataque contra hospital da “Médico Sem Fronteiras” no Iêmen

Ban “profundamente preocupado” com intensificação do conflito no Iêmen

ONU condena expulsão de chefe de Direitos Humanos do Iêmen

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031