OMM: 2015 foi o ano mais quente da história

Ouvir /

Pela 1ª vez, as temperaturas em 2015 estiveram 1º C acima da época pré-industrial; chefe da agência da ONU afirmou que um "El Niño excepcionalmente forte" e o aquecimento global tiveram efeito dramático sobre o sistema climático" no ano passado.

Imagem: OMM

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

De acordo com uma análise da Organização Meteorológica Mundial, OMM, a temperatura média da superfície em 2015 quebrou todos os recordes anteriores por uma grande margem.

Pela primeira vez na história, as temperaturas em 2015 estiveram 1º C acima da época pré-industrial.

Sistemas Sofisticados

A agência da ONU combinou três conjuntos de dados observados, reconhecidos internacionalmente, com sistemas sofisticados de análise.

Quinze dos 16 anos mais quentes já registrados foram neste século, e as temperaturas em 2015 foram significativamente maiores do que as recordes vistas no ano anterior.

Destacando a tendência de longo prazo, o período entre 2011 e 2015 teve os cinco anos mais quentes já registrados.

Eventos Climáticos Extremos

As temperaturas recordes tanto na superfície terrestre como na dos oceanos em 2015 foram acompanhadas de muitos eventos climáticos extremos como ondas de calor, enchentes e graves secas.

O secretário-geral da OMM afirmou que um "El Niño exepcionalmente forte e o aquecimento global causado por gases de efeito estufa uniram forças com efeito dramático sobre o sistema climático em 2015".

El Niño e Mudança Climática

Peterri Taalas declarou ainda que o "o poder do fenômeno climático vai desaparecer nos próximos meses, mas os impactos da mudança climática induzida pelo homem permanecerão por muitas décadas".

Para o chefe dessa agência da ONU, este é um momento "preocupante" na história do planeta, ao citar que pela primeira vez chegou-se ao marco de 1º C acima das temperaturas da época pré-industrial.

Acordo de Paris

Taalas afirmou, no entanto, que se os compromissos feitos durante as negociações climáticas em Paris forem alcançados, assim como uma ambição mais alta no nível de redução das emissões, ainda há chance de não ultrapassar o limite de 2º C.

Ele disse ainda que a mudança climática vai ter "impactos cada vez mais negativos por pelo menos as próximas cinco décadas".

Desastres

Segundo o chefe da OMM, isso ressalta a necessidade de investir em adaptação, além de mitigação.

Taalas declarou ser importante fortalecer a capacidade dos países de fornecer melhores alertas precoces contra desastres para minimizar as perdas humanas e econômicas.

A mudança climática, segundo ele, aumenta o risco de desastres relacionados ao clima, que são obstáculos ao desenvolvimento sustentável.

Em março, a OMM vai lançar sua declaração completa sobre o estado do clima global em 2015, com detalhes abrangentes sobre tendências regionais, eventos extremos, gelo e nível do mar e ciclones tropicais.

Leia Mais:

2015 teve o mês de novembro mais quente da história

Atual El Niño é um dos mais fortes desde 1950

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031