Níger: OIM visita ponto de trânsito de migrantes africanos para a Europa

Ouvir /

Agência apoia emissão de documentos de viagem para o bloco da África Ocidental; região foi ponto de origem de grande parte dos migrantes que atravessaram o Mar Mediterrâneo para o continente europeu em 2015.

Foto: OIM (arquivo)

Amatijane Candé, da Rádio ONU em Bissau. 

Delegados de vários países visitaram até esta quinta-feira a área nigerina de Agadez numa expedição levada a cabo pela Organização Internacional para Migrações, OIM.

O local é considerado o principal ponto de trânsito da migração clandestina da África Ocidental para a Europa.

Proteger Migrantes

Na localidade nigerina, o grupo de trabalho abordou as autoridades locais e visitou o centro de trânsito da agência parceira da ONU. A ideia é proteger os migrantes e combater o contrabando de pessoas.

A Comissão da Cedeao estuda a possibilidade de desenvolver bilhetes de identidade nacionais biométricos como documentos de viagem no espaço comunitário.

Conferência sobre Migração

A OIM apoia a iniciativa no âmbito do projeto "Livre Movimento de Pessoas e Emigração". A agência apoiou a conferência sobre a migração clandestina e o lançamento do documento no Níger.

A iniciativa da Comissão da Comunidade Económica do Estados da África Ocidental, Cedeao, decorreu até esta terça-feira em Niamey.

Agenda Política

O encontro reuniu a Comissão da Cedeao, responsáveis dos Serviços de Migração dos países-membros do bloco, pessoal do projeto, delegações dos governos espanhol e francês e da OIM, além da União Europeia e do país anfitrião.

A conferência decorreu num contexto de alta mobilidade na África Ocidental, onde  a migração clandestina é questão proeminente da agenda política da maior parte dos governos da região.

Só em 2015, 1 milhão de migrantes, a maioria da região, atravessou o Mar Mediterrâneo com destino a Europa. Cerca de 3,7 mil pessoas morreram na travessia.

Desafios Sub-regionais

O combate à migração na região e para a Europa constituem dois desafios sub-regionais. Daí que os conferencistas propuseram iniciativas conjuntas, tais como um grupo de trabalho para combater a migração clandestina.

As sugestões incluem o combate ao tráfico e o contrabando de pessoas e a proteção de migrantes vulneráveis, conforme disse a coordenadora interina do projeto, Kristiina Lilleorg.

Desafios

O encontro de Niamey procurou resposta as oportunidades e desafios relacionados à mobilidade e migração, tida como uma responsabilidade partilhada dos países de origem, trânsito e destino.

A outra meta é facilitar a migração Sul-Sul e estancar os movimentos clandestinos para a Europa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031