Nações Unidas homenageiam vítimas do Holocausto, um "crime colossal"

Ouvir /

Definição é do secretário-geral Ban Ki-moon, ao relembrar o extermínio de 6 milhões de judeus, prisioneiros políticos, homossexuais e pessoas com deficiência; 27 de janeiro é o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

A sobrevivente Naomi Warren esteve na sede da ONU em 2015. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Para o secretário-geral da ONU, o "Holocausto foi um crime colossal", quando 6 milhões de judeus foram "cercados e exterminados durante a Segunda Guerra Mundial".

Neste 27 de janeiro, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, Ban Ki-moon lembra que "os nazistas também assassinaram povos Sinti e Roma, prisioneiros políticos, homossexuais, pessoas com deficiência, testemunhas de Jeová e prisioneiros de guerra soviéticos".

Denúncias

Para o chefe da ONU, lembrar as vítimas e honrar a coragem dos sobreviventes é uma maneira de "renovar a determinação em prevenir tais atrocidades".

No Dia de Memória do Holocausto, Ban pede a todos para denunciarem "ideologias políticas e religiosas que colocam pessoas contra pessoas". O chefe da ONU espera que a população mundial "levante a voz" contra o "antissemitismo e contra ataques dirigidos a grupos religiosos ou étnicos".

Reflexão

O secretário-geral destaca que ainda hoje, milhões de pessoas fogem de guerras e de perseguições e continuam sofrendo discriminação e ataques. Ban Ki-moon pede a criação de um mundo onde a "dignidade é respeitada, a diversidade é celebrada e a paz é permanente".

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos também divulgou uma mensagem sobre a data. Zeid Al Hussein afirma que o Holocausto "permanecerá para sempre como uma ferida terrível na consciência humana".

Segundo ele, a memória das vítimas do Holocausto deve servir de reflexão sobre a necessidade de se continuar o combate ao racimo e à intolerância étnica ou religiosa de todas as formas.

Para Zeid Al Hussein, a melhor maneira de honrar as vítimas é demonstrando coragem cívica e governança, prevenindo ataques futuros e aprendendo a viver com igualdade, dignidade e respeito.

Na manhã desta quarta-feira em Nova York, a Assembleia Geral da ONU promove uma cerimônia em memória às vítimas. Dois sobreviventes judeus e um sobrevivente sinti prestarão um testemunho no evento.

Duas exposições fotográficas também estão em cartaz na sede das Nações Unidas: "Holocausto por Balas", organizada pela Missão da França na ONU e "Vida após a Sobrevivência", focando em crianças sobreviventes, organizada pela Missão da Alemanha na ONU.

Leia Mais:

Evento na ONU lembra os 20 anos do genocídio em Srebrenica

Cerimônia marca o fim da Segunda Guerra Mundial e a criação das Nações Unidas

Unic Rio diz que ONU foi criada para preservar gerações do flagelo da guerra

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031