Conflito afegão deslocou mais 160% de pessoas em 11 meses

Ouvir /

Movimento de 300 mil pessoas entre janeiro e setembro de 2015 é comparado ao do mesmo período do ano anterior; necessários US$ 393 milhões para apoiar mais de 3,5 milhões de carenciados no país propenso a calamidades naturais.

Afeganistão também é propenso a calamidades naturais. Foto: Unama/Qaher Khan

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de 300 mil pessoas fugiram das suas casas devido ao conflito no Afeganistão entre janeiro e novembro do ano passado. O número corresponde a um aumento de 160% em relação ao mesmo período de 2014.

A comunidade humanitária revelou esta quarta-feira o Plano de Resposta ao país em 2016. Cerca de US$ 393 milhões devem ser aplicados para atender às necessidades essenciais agudas dos afegãos mais marginalizados e vulneráveis.

Níveis Crescentes

O apoio a ser dado inclui alimentos, acesso aos cuidados de saúde, nutrição, água potável e saneamento para cerca de 3,5 milhões de pessoas.

O coordenador humanitário da ONU para o país, Mark Bowden,  apelou ao redobrar de esforços e à distribuição de níveis crescentes de assistência para os que precisam de resposta essencial nos próximos 12 meses.

Desastres

O Afeganistão é propenso a desastres naturais, inundações e terramotos. A ONU cita o tremor que em outubro passado deixou cerca de 130 mil afegãos carentes de assistência após atingir a província nordestina do Badaquistão.

Em nota emitida em Cabul,  o chefe executivo do Afeganistão, Abdullah Abdullah, destaca as conquistas significativas no ano passado na resposta rápida às necessidades humanitárias.

O representante destaca que o Plano de Resposta Humanitária 2015 foi financiado em 70%. Trata-se de “um dos níveis mais altos de resposta a um apelo humanitário”, que Abdullah considera “uma marca do forte compromisso” dos doadores com os afegãos.

Insegurança Alimentar

O representante destacou o apoio alimentar essencial dado a 540 mil pessoas em situação de insegurança alimentar severa nos primeiros nove meses do ano passado. Cerca de 310 mil pessoas tiveram abrigo, artigos não-alimentares ou dinheiro.

Outras 425 mil pessoas receberam água, saneamento e artigos de higiene durante emergências.

Saúde e Desnutrição

Com o plano humanitário de 2016 as agências pretendem priorizar as necessidades essenciais mais agudas dos deslocados por conflitos ou desastres naturais e as intervenções na área de saúde e desnutrição.

A outra meta é atender as necessidades básicas críticas de cerca de 40 mil famílias de refugiados do Paquistão hospedados por comunidades afegãs.

O montante anunciado também deve servir para fornecer apoio nutricional para salvar 1,1 milhão de pessoas, incluindo 250 mil crianças menores de cinco anos com desnutrição severa.

Leia Mais:

Unama condena ataques do Talebã que mataram 5 civis em Cabul

Afeganistão: empoderamento de mulheres é foco de seminário da ONU

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031