Brasil participa de sessão especial da OMS sobre vírus zika

Ouvir /

Jarbas Barbosa representa o país em reunião da Organização Mundial da Saúde, em Genebra; presidente da Anvisa afirma que "evidências já disponíveis apontam fortemente para hipótese" de ligação com os casos de microcefalia.

Ilustração da OMS/Opas sobre o vírus

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Representantes dos países-membros da Organização Mundial da Saúde, OMS, participam nesta quinta-feira de uma sessão especial sobre o vírus zika. O encontro, em Genebra, na Suíça, será fechado.

Segundo a OMS, a sessão tem o objetivo de informar os representantes sobre o zika, que está circulando por 21 países das Américas e em outras nações da África. A agência da ONU já foi notificada sobre 4 mil casos de microcefalia no Brasil e a relação com o vírus continua sendo estudada.

Evidências

Representando o país no encontro da OMS está o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa. De Genebra, Jarbas Barbosa conversou com a Rádio ONU antes da reunião.

Segundo ele, pesquisas "mostram claramente" que mulheres que tiveram zika na gravidez têm uma chance muito maior de ter um bebê com microcefalia do que grávidas que não foram infectadas.

"As evidências vão se acumulando, como ocorre geralmente diante de todo novo achado científico em relação a doenças. Mas para efeitos de saúde pública, as evidências já disponíveis hoje apontam muito fortemente para essa hipótese, tanto que o Ministério da Saúde do Brasil e a própria Organização Panamericana da Saúde e a OMS estão recomendando aos países que empenhem ainda mais esforços no combate ao vetor transmissor do zika que é o Aedes aegypti." 

Prevenção

Jarbas Barbosa afirma que "a melhorar maneira de prevenir a infecção pelo zika" é eliminando todos os criadores de mosquito que estão nas residências, porque "mais de 90% dos focos dos mosquitos estão dentro das casas, no quintal, em calhas, em caixas d'água ou locais que acumularam água de chuva".

A sessão especial da OMS sobre o zika será coordenada pela diretora-geral da agência da ONU, Margaret Chan.

O diretor de Doenças Comunicáveis do Ministério da Saúde do Brasil, Cláudio Maierovitch, foi convidado para apresentar as informações sobre a situação no país.

Leia Mais:

Diretora da OMS preocupada com “propagação explosiva” do zika

Zika já se espalhou por 30 países do mundo; Brasil tem um dos maiores surtos

OMS continua monitorando casos de zika em 18 países das Américas

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031