OMS entrega assistência médica a 1,2 milhão durante cessar-fogo no Iêmen

Ouvir /

Medicamentos e suprimentos médicos foram distribuídos em oito distritos na província de Taiz; na região, mais de 3 milhões de pessoas estão em extrema necessidade de assistência humanitária, incluindo 392 mil deslocados internos.

Foto: OMS Iêmen

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, entregou mais de 100 toneladas de medicamentos e suprimentos médicos para mais de 1 milhão de pessoas em oito distritos na província de Taiz, no Iêmen.

Na região, mais de 3 milhões de pessoas estão em extrema necessidade de assistência humanitária, incluindo 392 mil deslocados internos.

Hospitais

A entrega foi feita após o anúncio de um cessar-fogo. Entre os itens distribuídos estavam cilindros de oxigênio, medicamentos e equipamentos cirúrgicos e para casos de trauma.

Os suprimentos foram enviados para 13 hospitais e centros de saúde. Segundo o representante da OMS no Iêmen, a situação em Taiz "tem piorado de forma crescente".

Ahmed Shadoul afirmou que a escassez de profissionais, medicamentos e combustível, assim como acesso limitado dos agentes humanitários por conta da segurança, levou ao fechamento de muitas instalações de saúde na província.

A agência está pedindo a todos os lados no conflito que garantam a entrega de longo prazo e irrestrita da ajuda humanitária e movimento incondicional dos trabalhadores de saúde.

Acesso

A distribuição de outras 22 toneladas de assistência médica para cinco instalações de saúde em três distritos da cidade de Taiz está em espera por problemas de acesso.

A OMS está negociando com as partes em conflito a entrega incondicional de medicamentos e suprimentos a estes locais, onde 400 mil pessoas precisam de assistência humanitária.

Ahmed Shadoul declarou que a agência da ONU está "profundamente preocupada com a contínua falta de acesso humanitário a Taiz, privando pessoas de atenção básica de saúde e causando violações de seus direitos humanos essenciais".

A OMS enfatizou a necessidade fundamental da entrega ininterrupta de serviços de saúde e pediu a todos os envolvidos que respeitem os direitos básicos dos iemenitas de acesso a estes serviços.

Leia Mais:

“Vácuo de segurança causou expansão de grupos extremistas no Iêmen” | Rádio das Nações Unidas

Negociações de Paz no Iêmen serão retomadas em janeiro | Rádio das Nações Unidas

Governo do Iémen e rebeldes concordam na retoma da ajuda humanitária a Taiz | Rádio das Nações Unidas

Mais de 16 milhões de bebês nasceram em regiões de conflito em 2015 | Rádio das Nações Unidas

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031