Liberar fundos antes de desastres pode transformar resposta humanitária

Ouvir /

Programa Mundial de Alimentos, PMA, divulgou abordagem baseada em previsões; nova medida defende a liberação de recursos para preparar e responder a desastres antes das crises; pesquisa da agência mostra que iniciativa protege vidas e economiza dinheiro.

Na COP21, a chefe do PMA (centro), lança a nova ferramenta da agência da ONU. Foto: Rádio ONU/Cristina Silveiro

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Enquanto o mundo negocia um novo acordo climático, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, e a Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho, junto com a ONG na Alemanha, divulgaram uma abordagem baseada em previsões que iria transformar o sistema humanitário.

Esta nova medida prevê a liberação de recursos para a preparação e resposta a desastres antes da crise ocorrer. Ao mesmo tempo, fornece fundos necessários para atividades de resiliência.

Proatividade

Segundo a agência, sua iniciativa de Segurança Alimentar e Resiliência Climática, FoodSECuRE, vai mudar o modelo humanitário de um sistema reativo para um que “olha para frente e salva mais vidas, tempo e dinheiro”.

Tanto este programa, como um projeto da Cruz Vermelha em Uganda, foram ativados recentemente para atender as previsões em relação ao El Niño e ao clima extremo.

Economia

Uma pesquisa do PMA mostra que uma resposta com antecedência não só protege as vidas das pessoas, mas também economiza dinheiro.

Uma análise este ano no Sudão e no Níger mostrou que usar um sistema baseado em previsões iria reduzir o custo da resposta humanitária em 50%.

Recursos

A iniciativa FoodSECuRE libera recursos antes de crises mas também garante que fundos estejam disponíveis entre ciclos de desastres.

Segundo o PMA, "apenas através de financiamento confiável, em muitos anos, as pessoas vulneráveis poderão construir sua resiliência aos efeitos da mudança climática".

A chefe da agência da ONU, Ertharin Cousin, afirmou que o sistema humanitário está cada vez mais pressionando tanto financeira como operacionalmente e que são necessárias novas abordagens.

Segundo a diretora-executiva, o PMA agora tem as ferramentas para responder antes que um desastre ocorra e durante incidentes recorrentes.

Fome

Para Cousin, "esta seria a única forma de tirar de vez pessoas vulneráveis do ciclo de fome crônica e pobreza".

No entanto, ela afirmou que tornar a ferramenta FoodSECuRE uma instalação global significativa vai exigir a mobilização de US$ 400 milhões".

El Niño

Através desta iniciativa, fundos foram liberados para áreas com alto risco de seca, por conta do El Niño, na Guatemala e no Zimbabué.

Agricultores foram treinados para produzir plantações resistentes e mudar suas práticas agrícolas para conservar o solo e água. Assim, mesmo se a colheita for ruim, as pessoas ainda terão o que comer.

A ferramenta FoodSECuRE mistura mecanismos científicos de previsão com o financiamento flexível de longo prazo que ajuda pessoas a construírem sua resiliência.

Leia Mais:

Plano do Banco Mundial descreve ações para aumentar resiliência climática | Rádio das Nações Unidas

Mudança climática ameaça cada vez mais a segurança alimentar | Rádio das Nações Unidas

Tudo o que você precisa saber sobre a COP21 | Rádio das Nações Unidas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031