FAO deplora situação humanitária e de segurança alimentar no Sudão do Sul

Ouvir /

Agência reafirma necessidade de apostar na agricultura para promover avanços; previsões para 2016  consideradas terríveis; cerca de 2,4 milhões de pessoas vivem em condições de crise ou enfrentam insegurança alimentar.

Insegurança alimentar em crianças sul-sudanesas. Foto: PMA

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, declarou que o setor agrícola é essencial para o desenvolvimento a longo prazo no Sudão do Sul.

O país tem 95% da sua população dependente dos setores da agricultura, pesca e pastorícia e enfrenta uma das piores situações humanitária e de segurança alimentar do mundo.

Agravamento  

Um terço dos sul-sudaneses não tem o suficiente para comer e 2,3 milhões de habitantes são afetados pela violência. Mais de 647 mil pessoas refugiaram-se nos países vizinhos devido ao conflito que este mês completou dois anos.

A FAO destaca um “agravamento alarmante” das carências na edição de setembro da Classificação Integrada de Fase de Segurança Alimentar e Humanitária, IPC. O sistema define a gravidade de uma situação de crise.

Os registos assinalam que o problema piorou em ritmo assustador desde que começaram os confrontos entre forças do governo e rebeldes.

Nível de Fome

De acordo com a agência da ONU, cerca de 2,4 milhões de pessoas estão em condições de crise ou de insegurança alimentar e as previsões são consideradas terríveis para 2016.

A maior preocupação é com 40 mil pessoas do estado de Unidade em situação de catástrofe com potencial de agravamento para o nível de fome se não houver acesso imediato e assistência humanitária.

Programas da FAO

A FAO disse que as suas ações são para responder às necessidades urgentes provocadas pela crise atual enquanto continuam os programas essenciais para proteger o sustento e apoiar os estados menos afetados.

A assistência imediata para as comunidades mais vulneráveis e apoio de longo prazo para fortalecer a capacidades locais visam reforçar a segurança alimentar e consolidar meios de subsistência com base na agricultura sustentável.

Doenças do Gado

Proteger a saúde do gado é uma das áreas de apoio devido a doenças endémicas que afetam os gados bovino, caprino e ovino no Sudão do Sul.

As enfermidades incluem a septicemia hemorrágica, a peripneumonia contagiosa bovina, o antraz e a peste dos pequenos ruminantes que ameaçam a produção de gado e o meio de subsistência de 65% da população sul-sudanesa.

Leia Mais:

ONU aumenta forças de paz dois anos após início do conflito no Sudão do Sul  

Sudão do Sul: combates forçam milhares a fugir para RD Congo  

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031