Ban otimista com COP21

Ouvir /

Secretário-geral fez a declaração a jornalistas na sede da ONU ao falar sobre o início da Conferência sobre Mudança Climática em Paris; ele também falou sobre a crise de refugiados e terrorismo.

Ban Ki-moon em declarações a jornalistas. Foto: ONU/Mark Garten

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou esta quinta-feira que está "encorajado" com os depoimentos dos líderes mundiais presentes na abertura da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, que está sendo realizada em Paris.

Segundo Ban, presidentes e chefes de governo fizeram exatamente o que era esperado: "deram um forte impulso às negociações".

Planos

O chefe da ONU disse que quase todos os países enviaram planos de ação sobre o clima, conhecidos pela sigla Indc, com o objetivo de reduzir as emissões de gases que causam o efeito estufa.

Ban declarou que as principais economias do mundo fizeram promessas de cortes significativos. Além disso, muitos países desenvolvidos se comprometeram a liberar novos financiamentos para ajudar as nações mais pobres e vulneráveis a se adaptarem aos impactos da mudança climática.

O secretário-geral disse que "na economia global, a transição para um futuro de baixa emissão de gases está bem adiantada". Mas ele mencionou que nas mesas de negociações "ainda há muito trabalho a ser feito, questões chave continuam indefinidas e não há muito tempo de sobra".

Acordo Universal

Ban afirmou que "o mundo já passou muito tempo sem um acordo universal sobre o clima que inclua todos os países como parte da solução".  Segundo ele, "não há como esperar mais".

O chefe da ONU declarou que "não existe um acordo perfeito, mas o objetivo é claro: alcançar um documento que lide realmente com a mudança climática e coloque o mundo no caminho de uma prosperidade, estabilidade e paz de longo prazo".

Ele afirmou que essa é a expectativa do resultado da COP21 em Paris pelos próximos dias.

Refugiados e Terrorismo

Além da questão ambiental, o secretário-geral citou a crise de refugiados e o terrorismo entre as preocupações mundiais neste momento.

Para Ban, "muito dessa crise tem como origem o conflito na Síria". Ele disse que o processo de paz de Viena criou um novo impulso nas negociações e que todos os lados estão trabalhando para lançar uma iniciativa em janeiro envolvendo conversações políticas e um cessar-fogo nacional.

O chefe da ONU afirmou ainda que o mundo deve estar unido contra o terrorismo. Segundo ele, nenhuma diferença ou causa podem justificar a "violência atroz" vista nas últimas semanas.

Ban disse que em breve vai apresentar aos Estados-membros da ONU um Plano de Ação abrangente para prevenir o extremismo violento.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031