Ban considera “histórico” projeto do documento final da COP21

Ouvir /

Conferência sobre o Clima avalia texto final; secretário-geral da ONU reafirma apelo ao empenho de todos os países; presidente do evento mencionou que documento legalmente vinculativo.

Ban Ki-moon pediu aos países que protejam o planeta. Foto: Unfccc.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O secretário-geral da ONU destacou o que chamou de “momento decisivo” e “documento histórico” na apresentação do texto final do acordo da Conferência da ONU sobre a Mudança Climática, COP21.

Falando neste sábado em Paris, Ban Ki-moon disse aos representantes internacionais que não devem deixar que a busca pela perfeição seja inimiga do bem comum. Sobre os esforços para a adoção do compromisso, o chefe da ONU declarou que "o fim está à vista e apelou aos países a terminar o trabalho”.

Viragem

O presidente da conferência falou do documento final que prevê que a cada cinco anos haja um balanço coletivo. Laurent Fabius declarou ainda que se for aprovado, o texto irá marcar uma viragem histórica.

O também ministro francês dos Negócios Estrangeiros contou que o documento contém os elementos principais que antes se consideravam impossíveis de alcançar. Ele disse que a proposta é de um acordo “diferenciado, justo, durável, dinâmico, equilibrado e legalmente vinculativo”.

Para que o novo acordo universal sobre as alterações climáticas entre em vigor o documento final deve ser adotado pelos 196 Estados Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, Unfccc.

Leitura

O presidente francês, François Hollande,  defendeu que a conferência deve dar o último passo perante o que chamou de texto “ambicioso e realista”.

De acordo com o líder da França, o documento não será perfeito para ninguém porque a leitura de cada um é feita com os seus interesses em mente.

Mas Hollande afirmou que os países "não serão julgados por uma cláusula de uma frase, mas pelo texto como um todo". Ele declarou que estes ̎não serão julgados por uma palavra, mas por uma ação".

Confiança e Sabedoria

O discurso do chefe da ONU destaca ainda que o mundo inteiro assiste e que bilhões de pessoas tinham confiança na sabedoria dos seus representantes, que deviam reconhecer que os interesses nacionais estão melhor servidos por atuar no interesse global.

Aos ministros participantes no evento, o secretário-geral lembrou que a natureza envia sinais urgentes e que as "pessoas e os países estão ameaçados como nunca antes".

O apelo de Ban Ki-moon é que os países ajam de acordo com ditames da ciência, protejam o planeta que nos sustém e frisou que essa tarefa precisa do empenho de todos.

Leia Mais:

Chefe da Unfccc diz que “olhos do mundo estão em Paris” | Rádio das Nações Unidas

COP21: Ban pede regime climático com regras claras | Rádio das Nações Unidas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031