Unicef: vidas das crianças em jogo com fortalecimento do El Niño

Ouvir /

Estimativas da agência das Nações Unidas são de que cerca de 11 milhões de crianças estão em risco de fome, doenças ou falta d'água no sul e leste da África; fenômeno climático também está causando secas e enchentes em partes da América Latina, Ásia e Pacífico.

Entre as consequências, estão a falta de acesso a água potável, que está deixando crianças desnutridas em risco de contrair doenças. Foto: ONU/Albert González Farran

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Estimativas do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, são de que cerca de 11 milhões de crianças estão em risco de fome, doenças ou falta d'água no sul e leste da África.

O fenômeno climático também está causando secas e enchentes em partes da América Latina, Ásia e Pacífico.

Consequências

Em nota, a agência alertou que as consequências poderiam atravessar gerações, a não ser que as comunidades afetadas recebam apoio em meio a más colheitas e falta de acesso a água potável, que estão deixando crianças desnutridas em risco de contrair doenças.

Além dos perigos imediatos de morte e ferimento, o El Niño pode levar a aumentos significativos de doenças como malária, dengue, diarreria e cólera, que são grandes causas de mortalidade infantil.

O Unicef afirmou ainda que quando condições climáticas extremas privam comunidades de seus meios de subsistência, crianças pequenas muitas vezes sofrem de desnutrição, ficando em risco maior de doenças, de ter o desenvolvimento mental retardado ou de morte prematura.

Futuro em Jogo

O diretor-geral do Unicef, Anthony Lake, afirmou  que a"intensidade e o potencial destrutivo" do El Niño devem ser um alerta, no momento em que líderes mundiais se reúnem em Paris para debater sobre um acordo climático.

Para Lake, durante as negociações, as autoridades devem lembrar que o "futuro das crianças de hoje e do planeta que elas vão herdar está em jogo".

COP 21

Líderes mundiais se reúnem na capital francesa entre 30 de novembro e 11 de dezembro para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, conhecida como COP 21.

A meta é chegar a um acordo universal com o objetivo de limitar o aquecimento global cortando as emissões de gases que causam o efeito estufa.

El Niño

O El Niño não é causado pela mudança climática, mas cientístas acreditam que os fenômenos estejam se tornando mais intensos como resultado desta alterações.

Muitos dos países que estão atualmente sendo afetados são aqueles que enfrentam as ameaças mais graves com a mudança do clima e muitos também têm altos índices de pobreza.

Entre os países mais afetados pelo El Niño estão a Somália, onde mais de 3 milhões de pessoas precisam de apoio em meio à escassez de comida e a Etiópia, que passa por sua pior seca em 30 anos, deixando 8,2 milhões em situação de insegurança alimentar.

Na América Central, a seca causada pelo fenômeno climático é uma das mais graves já registradas, com cerca de 3,5 milhões de pessoas afetadas em El Salvador, Guatemala e Honduras.

Leia Mais:

OMS aumenta ações em todo o mundo em preparação para o El Niño | Rádio das Nações Unidas

 FAO: clima adverso faz preço dos alimentos crescer 3,9% em outubro | Rádio das Nações Unidas

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031