Unicef observa aumento no número de crianças que seguem para a Europa

Ouvir /

Por dia, cerca de 700 menores buscam asilo no continente e agência da ONU fala que volume não tem precedentes na história recente; entre janeiro e setembro, 214 mil crianças refugiadas ou migrantes chegaram à Europa.

Entre janeiro e setembro, 214 mil menores migrantes ou refugiados entraram na Europa. Foto: Unicef

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O total de crianças que buscam asilo na Europa não tem precedentes na história recente, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef. Entre janeiro e setembro, 214 mil menores migrantes ou refugiados entraram no continente, ou cerca de 700 por dia.

Apesar da aproximação do inverno no Hemisfério Norte, o Unicef não acredita que o número de refugiados que tentam asilo na Europa vá diminuir. Em junho, um entre 10 refugiados que se registraram na fronteira entre a Grécia e a ex-República Yoguslava da Macedônia era criança. Em outubro, um entre três refugiados era menor de idade.

Futuro

A coordenadora do Unicef na Europa diz que são crianças e jovens determinados em conseguir uma vida melhor. Mas Marie-Pierre Poirier questiona se os países estarão aptos para dar a esses menores o futuro que eles precisam.

A Suécia, por exemplo, recebeu pedidos de asilo de 24 mil menores desacompanhados. O Unicef lista uma série de medidas que já foram tomadas pela própria agência, por governos e por entidades como o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur,  e a Cruz Vermelha. Mas as ações precisam ser ampliadas.

Bebês

Para bebês e crianças pequenas, é necessário fornecer itens para o período de inverno, para evitar  doenças e mortes. As crianças com algum tipo de deficiência ou necessidade especial, seja física ou psicológica, precisam receber ajuda especializada.

Para evitar que mais crianças se percam de suas famílias, os menores precisam ser monitorados por agentes dos serviços de proteção a crianças. O Unicef indica também o uso de um número de rastreio ou de etiqueta para as famílias.

Adolescentes

Já os menores que não tem recursos financeiros ou apoio para seguir a jornada, têm mais chances de serem vítimas de traficantes e de criminosos e podem ser expostos à violência, ao abuso sexual e à exploração. Por isso, o Unicef diz que esses menores precisam da proteção de guardiães qualificados por serviços de assistência social.

No caso dos adolescentes que chegam à Europa desacompanhados, a agência da ONU explica que a maioria são meninos entre 14 e 17 anos, muitos do Afeganistão. Enquanto estão em centros de acolhida esperando o resultado do pedido de asilo, o Unicef defende a aplicação de medidas para garantir sua segurança, como banheiros separados e supervisão 24 horas por dia.

A agência da ONU diz que a atual crise de refugiados e de migrantes é diferente de qualquer outra, apresentando desafios únicos para quem trabalha para assistir os refugiados durante a jornada.

Leia Mais:

Ban destaca “oportunidade diplomática para pôr fim a conflito na Síria”

Acnur: mais de 3 mil pessoas por dia continuam chegando a Lesbos 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031