Unesco condena assassinato de jornalista brasileiro

Ouvir /

Israel Gonçalves Silva era apresentador de um programa diário de rádio chamado "Microfone Aberto" na rádio comunitária Itaenga FM e foi morto a tiros; chefe da agência da ONU afirmou que "liberdade de expressão é um direito humano fundamental" e pediu ivestigação do crime.

Foto: Unesco

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, condenou nesta sexta-feira a morte do jornalista brasileiro Israel Gonçalves Silva.

Irina Bokova afirmou que a "liberdade de expressão é um direito humano fundamental" e pediu às autoridades que investiguem este crime e levem os responsáveis à justiça.

Nordeste

Israel Gonçalves Silva era apresentador de um programa diário de rádio chamado "Microfone Aberto" na rádio comunitária Itaenga FM.

Ele foi morto por homens armados não identificados na cidade de Lagoa de Itaenga, em Pernambuco, no dia 11 de novembro.

A chefe da agência da ONU emite declarações sobre o assassinato de trabalhadores da mídia conforme resolução 29 adotada pelos Estados-membros da agência em 1997. O documento é chamado “Condenação de Violência a Jornalistas”.

Leia Mais:

Unesco pede investigação sobre assassinato de jornalista nas Filipinas

Unesco condena assassinato de jornalistas sírios

Ban: é preciso combater a impunidade dos crimes contra jornalistas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031