ONU: mais de 80% da população do Iêmen precisa de ajuda humanitária

Ouvir /

Desde 26 de março, serviços de saúde relataram mais de 32 mil vítimas; no mesmo período, o Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos verificou 8.875 relatos de violações de direitos humanos, uma média de 43 por dia.

OMS forneceu 35 toneladas de suprimentos médicos para instalações de saúde no Iêmen, suficientes para mais de 665 mil pessoas em três províncias. Foto: OMS/Sadeq Al-Wesabi

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha, afirmou que cerca de 21,2 milhões de pessoas no Iêmen precisam de algum tipo de assistência para satisfazer suas necessidades básicas.

O número representa 82% da população do país. O Panorama sobre Necessidades Humanitárias 2016 do Ocha mostra que seis meses de violência tiveram "alto custo" para os civis.

Direitos Humanos

Desde 26 de março, serviços de saúde relataram mais de 32,2 mil vítimas, muitas delas civis.

No mesmo período, o Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos verificou 8.875 relatos de violações de direitos humanos, uma média de 43 por dia.

O número de incidentes envolvendo morte ou ferimento de crianças é quase cinco vezes maior do que o total de 2014.

Sobrevivência

Segundo o documento do Ocha, milhões de pessoas no Iêmen precisam de assistência para garantir sua sobrevivência. Estimativas são de que 14,4 milhões estejam em situação de insegurança alimentar, incluindo 7,6 milhões de forma grave.

Outros 19,3 milhões não têm acesso adequado à água limpa ou saneamento e cerca de 320 mil estão gravemente desnutridas.

Colapso

O panorama também cita um colapso dos serviços básicos no Iêmen.

Cálculos de parceiros da ONU são de 14,1 milhões de pessoas não tenham acesso suficiente a cuidados de saúde e  3 milhões de crianças, mulheres grávidas ou amamentando estejam precisando de tratamento ou serviços preventivos.

Outros cálculos são de que 1,8 milhão de crianças estão fora da escola desde meados de março.

Deslocamento

O Ocha e seus parceiros indicam que 2,3 milhões de pessoas estão atualmente deslocadas no Iêmen. Cerca de metade destes está nas províncias de Áden, Taiz, Hajjah e Al Dhale e outros 121 mil fugiram do país.

Estimativas do Ocha são de que 2,7 milhões precisem no momento de apoio para obter abrigo e utensílios domésticos essenciais.

Conselho de Segurança

O Escritório da ONU afirmous que os deslocados internos estão atualmente abrigados em 260 escolas, impedindo acesso à educação para 13 mil crianças.

Desde os levantes no início de 2011 e o surto de violência em 2014, as Nações Unidas têm se envolvido com as partes em conflito no Iêmen, países da região, integrantes do Conselho de Segurança e outros Estados-membros.

O objetivo é preparar o terreno para o fim da violência e a retomada de um processo de transição política em direção a um país pacífico, estável e democrático.

Leia Mais:

ONU observa piora drástica no Iémen, com mais de 5,7 mil mortos

Valor de apelos humanitários cresceu 600% em 10 anos | Rádio das Nações Unidas

ONU tenta conter doenças e possíveis surtos após ciclones no Iémen | Rádio das Nações Unidas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031