Acidentes de trânsito são "epidemia para o setor de saúde pública"

Ouvir /

Afirmação é do secretário de Vigilância em Saúde do Brasil, Antonio Figueiredo Nardi; Brasília recebe a partir desta quarta-feira a 2ª Conferência Global sobre Segurança no Trânsito, com presença da chefe da OMS.

Reforçar a segurança nas estradas e rodovias. Foto: Banco Mundial

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Começa nesta quarta-feira, em Brasília, a 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, organizada pelo governo brasileiro com o apoio da Organização Mundial da Saúde, OMS.

A diretora-geral da agência da ONU, Margaret Chan, participa da abertura do encontro, ao lado da presidente Dilma Rousseff. Durante dois dias, ministros da Saúde, dos Transportes e do Interior de vários países vão debater como reforçar a segurança de estradas e rodovias.

Saúde Pública

Os países-membros das Nações Unidas firmaram uma meta: reduzir pela metade, até 2020, o total de mortes causadas por acidentes de trânsito. Segundo a OMS, por ano, mais de 1,2 milhão de pessoas morrem nesse tipo de acidente e 50 milhões são feridas.

Da capital federal, o secretário de Vigilância em Saúde do Brasil, Antonio Figueiredo Nardi, declarou à Rádio ONU se tratar de um problema de saúde pública.

"Os acidentes de trânsito se tornaram uma verdadeira epidemia para o setor de saúde. Uma epidemia por superlotar as unidades de terapia intensiva, as unidades de pronto-atendimento 24 horas; os leitos de UTI são na maioria das vezes atendimentos de politraumatizados e atendimentos de alto custo, que impactam consideravelmente para o sistema, recursos que poderiam ser utilizados em alguns outros gargalos de estrangulamento".

Acidentes

Segundo o Ministério da Saúde do Brasil, o valor gasto com internações por acidentes de trânsito no Sistema Único de Saúde chegou a quase R$ 230 milhões em 2013.

Ainda de acordo com o Ministério, metade dos brasileiros não usa o cinto de segurança no banco de trás dos veículos. E nos bancos da frente, cerca de 20% afirmam que "nem sempre usam" o acessório essencial para evitar mortes.

Em 2013, mais de 42 mil pessoas morreram no Brasil devido a acidentes de trânsito, mas o país está entre as 25 nações do mundo que têm tolerância zero ao consumo de bebidas alcoólicas entre motoristas.

Segurança

A Organização Mundial da Saúde destaca que na conferência em Brasília serão decididos também os passos para que o mundo alcance a segurança nas estradas até 2030.

As Nações Unidas definiram o período entre 2011 e 2020 como a Década de Ação para a Segurança nas Estradas.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031