Unicef apoia campanha "A Saúde Está nas Tuas Mãos" em Moçambique

Ouvir /

No país, cerca de quatro em cada dez pessoas  defecam a céu aberto; prejuízos pela falta de saneamento básico é de US$ 94,5 mil por ano no país; consequências incluem mortes prematuras e baixa produtividade na economia.

Iniciativa incentiva a lavar as mãos com sabão ou cinza. Foto: Unicef.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Uma campanha nacional sobre higiene e saneamento a nível das famílias e escolas marca o Dia Mundial da Lavagem das Mãos em Moçambique.

A iniciativa de comunicação e sensibilização é do governo e conta com a participação do Fundo da ONU para a Infância, Unicef.

Semana Nacional

O país assinala a efeméride sob o lema "Levante a mão pela Higiene". O distrito de Magude, no sul, foi o local escolhido para acolher as cerimónias centrais que fazem parte da Semana Nacional de Promoção de Saúde e Despiste de Doenças nas Escolas, a decorrer até 23 de outubro.

Em conversa com a Rádio ONU em Maputo, o representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, Marcoluigi Corsi, falou das atividades e da importância da lavagem das mãos.

Mortalidade

"Vamos fazer atividades com crianças na escola, na comunidade e ver como a criança pode ser o exemplo, começando da idade muito pequena. Podem ser o exemplo na escola, na comunidade e na família. Sabemos que lavar as mãos é uma das atividades muito simples, mais muito importantes para a redução de diarreia, da mortalidade infantil e da mortalidade no geral."

De acordo com a Análise de Situação da Criança em Moçambique, 23,8% dos habitantes usam métodos que permitem separar, em condições de higiene, os resíduos humanos do contacto. O número equivale a menos de um em cada quatro moçambicanos. No país, 39% das pessoas praticam o fecalismo a céu aberto

Comportamento

Para representante do Unicef em Moçambique, o desafio é a mudança de comportamento.

"As pessoas ainda não perceberam que antes de comer precisam de lavar as mãos. Esta é uma mudança de comportamento que levará anos. Não ligam também que lavando as mãos, uma pessoa ou a criança pode prevenir a diarreia assim como a mortalidade infantil."

Mortes Prematuras

Em Moçambique, a falta de saneamento básico custa cerca de US$ 94,5 mil, ou 4 mil milhões de meticais, por ano devido a mortes prematuras, aos custos médicos e à baixa produtividade na economia.

O Dia Mundial da Lavagem das Mãos é visto como uma oportunidade para reflexão e incentivar às pessoas a lavar as mãos com sabão ou cinza, uma das formas mais baratas e eficazes de prevenir diarreias e pneumonias.

Leia Mais:

OMS apoia campanha de luta contra o cancro da mama em Moçambique

África Subsaariana não vai atingir paridade de género na educação em 2015 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031