ONU: surto de pólio na Somália oficialmente encerrado

Ouvir /

Anúncio foi feito esta quinta-feira em conjunto pela OMS e Unicef; cerca de 200 pessoas foram afetadas, a maioria crianças.

Diversas campanhas de vacinação em massa tiveram como alvo mais de 2,1 milhões de crianças com menos de cinco anos. Foto: ONU/JC McIlwaine

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O surto de pólio de 2013-2014 na Somália foi declarado oficialmente encerrado, 14 meses após a ocorrência do último caso da doença. A crise afetou cerca de 200 pessoas, a maioria crianças.

Especialistas afirmam que esta "realização notável" é resultado de enormes esforços e compromisso demonstrado por autoridades, profissionais de saúde e pais para garantir que as crianças fossem vacinadas.

Surto

A avaliação está em comunicado conjunto emitido esta quinta-feira pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

O surto foi confirmado em maio de 2013, quando o primeiro caso apareceu  numa menina de dois anos em Mogadíscio. Com a espansão rápida foram afetadas 194 pessoas até o fim do mesmo ano.

Vacinação

Segundo as agências, a resposta coordenada ao surto ajudou a abrandar a propagação da pólio, com apenas cinco novos casos notificados em 2014. O último foi relatado no distrito de Hobyo, em 11 de agosto.

Diversas campanhas de vacinação em massa tiveram como alvo mais de 2,1 milhões de crianças com menos de cinco anos.

Devido à natureza do surto, em algumas áreas, crianças entre cinco e 10 anos e adultos também foram vacinados para garantir a interrupção da circulação do vírus.

Agências da ONU

A imunização foi realizada pelas autoridades de saúde somalis, com o apoio do Unicef, da OMS e dos parceiros da Iniciativa Global para Erradicação da Pólio, Gpei.

Especialistas da OMS e do Unicef, assim como somalis, trabalham em situações de segurança "extremamente desafiadoras" para garantir planeamento eficaz, implementação e monitorização de 35 campanhas de vacinação.

Bombista Suicida

Dois funcionários internacionais do Unicef na área estavam entre os que morreram num ataque suicida a bomba em Garowe, Puntlândia, a 20 de abril deste ano.

A anúncio oficial do fim do surto foi feito após uma equipa de avaliação, incluindo especialistas das duas agências da ONU, ter feito uma revisão detalhada da resposta à epidemia de pólio na Somália em outubro de 2015.

Segundo as agências, apenas um terço das crianças são vacinadas de forma rotineira no país.

Devido à situação de segurança na Somália, movimentos populacionais frequentes na região, imunização baixa em áreas importantes e a contínua transmissão de pólio no Paquistão e no Afeganistão, o risco de outra importação do vírus permanece alta.

Até o risco ser abrandado, o país vai continuar a implementar, em frequência reduzida, campanhas de vacinação em massa para proteger as crianças da pólio.

Leia Mais:

Ucrânia inicia campanha para vacinar 2,8 milhões de crianças contra pólio | Rádio das Nações Unidas

Campanha de vacinação no Iraque atinge 5,8 milhões de crianças | Rádio das Nações Unidas

Pólio já não é mais endémica na Nigéria, anuncia OMS | Rádio das Nações Unidas

Segundo OMS, uma entre cinco crianças não está recebendo vacinas de rotina | Rádio das Nações Unidas

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031