Anunciadas nomeações para governo de unidade no diálogo sobre a Líbia

Ouvir /

Conselho Presidencial terá um primeiro-ministro, três vice-chefes de governo e dois ministros; secretário-geral destaca oportunidade de voltar a colocar o país no caminho da construção do Estado.

Bernardino León disse que processo envolveu mais de 150 personalidades líbias. Foto: Unsmil

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon,  saudou a proposta dos nomeados para integrar o governo de unidade na Líbia.

O grupo foi anunciado esta quinta-feira pelo seu representante especial para o país Bernardino León, após negociações ocorridas na cidade marroquina de Skhirat.

Primeiro-Ministro

Falando a jornalistas, o mediador disse que o Comité Presidencial é composto por seis pessoas. O primeiro-ministro proposto é Fayes Siraj, um membro do parlamento de Trípoli que integra a Câmara dos Representantes.

O enviado descreveu ainda como seria refletido o  sistema de inclusão.

O representante mencionou os três vice-primeiros-ministros:  Ahmed Meitig, Fathi Mejbari e Musa Kuni. Como explicou, eles representam as regiões oeste, leste e sul. Dois ministros completam o Conselho Presidencial, nomeadamente Omar Aswad e Mohammed Ammari.

Acordo

Na nota que congratula o Conselho de Presidência do Governo Líbio do Acordo Nacional, Ban elogia os participantes do diálogo por terem chegado ao texto final do acordo político “depois de consultas abrangentes e amplas”.

Para Ban, após meses de turbulência e incerteza os líderes líbios “não devem perder a oportunidade de voltar a colocar o país no caminho da construção de um Estado que reflita o espírito e as ambições da revolução de 2011″.

O chefe da ONU destaca que o momento é para que as partes do diálogo político aprovem a proposta e assinem o acordo sem demora. Ele reafirmou o seu empenho em apoiar os líbios através do seu representante especial e da Missão das Nações Unidas na Líbia, Unsmil.

Em Skhirat, o mediador explicou que o acordo prevê que os nomeados trabalhem em equipa e os votos tenham o mesmo valor na primeira ronda de votação. O processo para superar possíveis bloqueios deverá ainda ser definido.

León também informou que estes vão fazer uma rotação para representar a Líbia a nível internacional, como forma de demonstrar a importância de todos na equipa.

Regiões e Países

As negociações envolveram mais de 150 personalidades líbias de várias regiões e filiações, incluindo políticas, em sessões realizadas em sete diferentes regiões do país. León contou que o processo decorreu em outros sete locais fora da Líbia.

No seu pronunciamento, o mediador também expressou a sua satisfação por ter-se chegado a acordo e homenageou a “muitos líbios que perderam a vida” e várias crianças e mães que têm vindo a sofrer.

De acordo com as Nações Unidas, cerca de 2,4 milhões de líbios carecem de auxílio humanitário.

Leia Mais:

Líbia: mediador espera anúncio da proposta de governo esta quinta-feira 

Enviado para a Líbia diz que não se pode continuar a "negociar para sempre"

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031