ONU 70: "Carta das Nações Unidas é como a Constituição do Mundo"

Ouvir /

Avaliação é do subsecretário-geral da organização para Assuntos Jurídicos; em entrevista à Rádio ONU, Miguel de Serpa Soares afirmou ainda que a criação das Nações Unidas foi "um momento revolucionário para a formação do Direito Internacional"; organização  completou 70 anos neste sábado, 24 de outubro.

Carta das Nações Unidas. Foto: ONU

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas completaram 70 anos neste sábado, 24 de outubro. A organização foi estabelecida em 1945, com 51 países, incluindo o Brasil,  assinando a Carta da ONU.

Em entrevista à Rádio ONU, o subsecretário-geral para Assuntos Jurídicos, Miguel de Serpa Soares, falou sobre os principais pontos do documento.

Constituição do Mundo

"A Carta das Nações Unidas é um dos principais documentos jurídicos do mundo. Se você quiser fazer um paralelo com um Estado, seja o Brasil ou Portugal, a Carta das Nações Unidas é como se fosse a Constituição do Mundo. É o nosso documento constitucional, é o documento jurídico mais importante da comunidade internacional. E a Carta, digamos, assenta em três pilares essenciais: paz e segurança, direitos humanos e desenvolvimento. Essas são as três grandes linhas de ação das Nações Unidas."

Ele disse ainda que o documento "guia todo o domínio de ação das Nações Unidas".

Reforma

Miguel de Serpa Soares abordou o processo que seria necessário no caso de uma eventual reforma da ONU.

"O ponto jurídico mais importante é a questão do procedimento. Qualquer mudança da Carta exige dois terços de maioria, portanto, é uma maioria difícil de reunir. Esta é a principal condição, a principal exigência jurídica, depois, todo o processo é um processo muito político porque toca numa matéria muito sensível. A reforma das Nações Unidas, nos aspectos institucionais, toca, sobretudo, a questão da reforma do Conselho de Segurança".

ONU e o Direito Internacional

O subsecretário-geral afirmou que, "em termos jurídicos, o mundo pós-1945, com a criação das Nações Unidas, é muito diferente do que era antes".

"As Nações Unidas foram de fato um momento revolucionário para a formação do Direito Internacional, (para) a criação de novas regras, (e para) a codificação de regras que já existiam, mas estavam dispersas. Esse papel foi absolutamente essencial. O fato de pôr os Estados em contato e de acordo para criar novas regras. Existem neste momento cerca de 560 tratados multilaterais, por exemplo. E para além disso, o papel dos tribunais internacionais."

Na entrevista, Miguel de Serpa Soares falou ainda que o trabalho da ONU "nunca termina" e destacou que "40% das pessoas do mundo são vacinadas" pela organização.

Ouça a entrevista completa do subsecretário-geral da ONU para Assuntos Jurídicos, Miguel de Serpa Soarese acompanhe a cobertura especial da Rádio ONU sobre os 70 anos das Nações Unidas.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031