Guterres agradece a Grécia por receber refugiados e migrantes

Ouvir /

Chefe do Acnur passou o fim de semana no país acompanhando as operações para abrigar os que chegam pelo Mediterrâneo; ele lamentou, no entanto, a falta de uma resposta de larga escala da Europa para solucionar o problema.

António Guterres. Foto: ONU

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O alto comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, agradeceu a Grécia pelas operações humanitárias implementadas para receber milhares de migrantes e refugiados que chegam ao país pelo Mar Mediterrâneo.

Guterres encerrou esta segunda-feira uma visita de três dias à Grécia onde acompanhou os trabalhos de assistência a pessoas vindas do Oriente Médio e do norte da África.

Resposta

Na ilha grega de Lesbos, o chefe do Acnur lamentou a falta de uma resposta de grande escala por parte dos governos europeus para resolver a situação.

Guterres afirmou que a Grécia está enfrentando enormes dificuldades econômicas e é essencial um apoio maciço da União Europeia para que o país crie as condições básicas para receber os refugiados.

Ele explicou que esse processo vai facilitar o realojamento das pessoas que chegam ao país para outras nações europeias e também o retorno dos que não precisam de proteção.

O alto comissário alertou que sem uma estratégia ampla e eficaz da Europa para lidar com o fluxo de migrantes e refugiados, as organizações criminosas vão continuar prosperando na região.

Guterres declarou que "quando os países não têm condições de implementar um sistema para organizar o movimento de refugiados, os contrabandistas assumem o controle explorando as pessoas e aumentando ainda mais o sofrimento delas".

Política

Ao dar como exemplo a situação na ilha de Lesbos, o alto comissário disse que a crise de refugiados pode ser controlada a nível do continente europeu, mas para isso as autoridades precisam realizar um melhor trabalho".

O prefeito da ilha, Spyros Galinos, disse que "o maior problema não é o número de refugiados mas a falta de uma política da Europa para atacar o problema".

Ele disse que os gregos vão continuar fazendo o que for necessário para lidar com a crise e combater os contrabandistas que, segundo o prefeito, não só exploram as pessoas mas também colocam suas vidas em risco.

Equipe de Emergência

O Acnur enviou uma equipe de emergência com 120 especialistas para a Grécia que está ajudando o governo nos esforços para receber os migrantes e refugiados.

A ilha de Lesbos tem 85 mil habitantes, mas nos últimos meses recebeu mais de 220 mil pessoas, somente em setembro chegaram 160 mil.

Segundo o Alto Comissariado da ONU, 95% dos refugiados em Lesbos vieram da Síria, seguido pelo Afeganistão e o Iraque. O restante veio de 21 países, entre eles, Índia, Bangladesh, Níger e Haiti.

Leia Mais:

Acnur acompanha transferência de primeiro grupo de refugiados na Europa

Acnur e Brasil fortalecem parceria para ajudar refugiados sírios

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031