Guterres pede investimentos para o retorno de refugiados somalis

Ouvir /

Chefe do Acnur disse que reconstrução do país deve beneficiar a toda a região; doadores abordam regresso voluntário e reintegração sustentável; plano de dois anos envolve US$ 500 milhões.

António Guterres. Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O alto comissário da ONU para Refugiados alertou para a necessidade de se investir no retorno de vários refugiados somalis atualmente a viver em acampamentos para que possam participar na reconstrução do seu país.

Para António Guterres, a ação beneficiaria não somente à Somália e aos seus refugiados mas a toda a região.

Bruxelas

Uma conferência de doadores com delegados de mais de 40 países e organizações teve início esta quarta-feira em Bruxelas. A abrir o evento estiveram o primeiro-ministro somali Omar Ali Sharmake e a alta representante para Política Externa e Segurança da União Europeia Federica Mogherini.

A reunião tenta mobilizar mais apoio internacional para criar condições para o regresso voluntário e a reintegração sustentável na Somália. O outro objetivo é permitir a segurança e a resiliência dos refugiados e comunidades de acolhimento no Quénia, que abriga mais de 450 mil somalis.

Desenvolvimento

O encontro deve preparar o regresso voluntário de refugiados somalis que vivem na região e aumentar a capacidade de absorção nas áreas de retorno na Somália através do reforço das ações humanitárias e de desenvolvimento.

O plano inicial, alinhado com o Novo Pacto para a Somália, precisa de US$ 500 milhões que devem ser investidos até ao fim de 2017.

O foco principal será a melhoria da segurança e da aplicação da lei, a reabilitação das infraestruturas e do ambiente.

Emprego

As atividades incluem ainda a expansão do acesso à educação além de água e serviços de saneamento e oferta de cuidados de saúde, abrigo, agricultura e criação de oportunidades de emprego.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, anunciou ter apoiado o retorno de cerca de 5,3 mil refugiados somalis desde dezembro de 2014.

Acampamentos

De acordo com a agência, a maioria regressou espontaneamente mas cerca de 1,1 milhão estão deslocados no território somali e outros 967 mil refugiados encontram-se nos países vizinhos.

A maior concentração de somalis regista-se em cinco acampamentos na área queniana de Dadaab, a nordeste. A seguir está a Etiópia com cerca de 250 mil refugiados somalis e o Iémen com um número quase igual.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Enviado da ONU participa de consultas sobre eleições na Somália

Retorno de refugiados somalis deve custar cerca de US$ 500 milhões

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031