Eliasson diz que conflito no Oriente Médio entrou em fase perigosa

Ouvir /

Vice-secretário-geral da ONU condenou todos os ataques realizados contra israelenses e palestinos; ele afirmou que "não há justificativa para este atos".

Ian Eliasson em discurso no Conselho de Segurança. Foto: ONU/Loey Felipe

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, alertou esta quinta-feira que o conflito entre israelenses e palestinos entrou, mais uma vez, numa fase perigosa.

Em pronunciamento no Conselho de Segurança, Eliasson afirmou que somente neste mês de outubro a violência na Cisjordânia, incluindo o leste de Jerusalém, Israel e Gaza, causou a morte de, pelo menos, 47 palestinos e sete israelenses.

Onda de Ataques

Segundo ele, mais de 5 mil palestinos e 70 israelenses ficaram feridos nos confrontos.

O vice-chefe da ONU condenou fortemente todos os ataques contra palestinos e israelenses. Eliasson disse que "a recente onda de ataques com facas é, particularmente, apavorante e não há justificativa para tais atos" .

Ele afirmou que a visita do secretário-geral Ban Ki-moon à região teve três objetivos básicos: apoiar esforços coletivos para acabar com a violência, reduzir as tensões e o incitamento e começar a planejar um horizonte político que leve à paz e segurança duradouras.

Eliasson disse aos membros do Conselho de Segurança que não há justificativa alguma para os assassinatos e que essa crise não teria iniciado se os palestinos tivessem uma perspectiva de paz através de um Estado palestino viável.

Controle

O vice-chefe da ONU citou ainda que os confrontos não teriam acontecido se os palestinos tivessem uma economia que oferecesse empregos e oportunidades ou mais controle sobre sua segurança e outros processos administrativos.

Eliasson mencionou ainda o fato de os palestinos viverem sob uma ocupação que já dura quase 50 anos.

Ao mesmo tempo, o vice-secretário-geral disse também que todos devem compreender as preocupações de Israel.

Ele explicou que os civis israelenses estão vendo a retomada da violência como uma ameaça séria à sua segurança. Além disso, estão preocupados com o aumento dos sinais de antissemitismo no mundo.

Prioridade

Eliasson disse que a prioridade para todos neste momento é no sentido de reduzir a violência. Os esforços gerais devem ser intensificados para restaurar a esperança de que a paz é possível.

Segundo ele, é urgente que haja um progresso real para se alcançar a solução de dois Estados vivendo lado a lado em paz e segurança.

Jan Eliasson disse que israelenses e palestinos merecem um futuro livre do medo de novas violências. Ele deixou claro que a ONU vai continuar trabalhando ao lado de israelenses, palestinos e da comunidade internacional para avançar na direção da paz e da reconciliação.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031